​Linha Delivery ganha visual aerodinâmico e modelo para 3,5 toneladas

Nova família Delivery é apresentada pela MAN Latin America.

Há alguns anos que o segmento de caminhões leves não via a apresentação alguma novidade de peso. Este cenário enfim foi modificado nesta terça-feira (12). A MAN Latin America realizou em Resende (RJ) o lançamento da nova família Delivery. Os modelos são fruto de cinco anos de desenvolvimento da engenharia brasileira na fábrica. 

A primeira vista é de se notar a alteração no design dos veículos, com mais curvas aerodinâmicas e mudança no posicionamento dos faróis, por exemplo. No entanto, uma das maiores novidades está no fato de que agora há um modelo chamado Express. Este caminhão possui capacidade de carga de 3,5 toneladas e tem objetivo de bater de frente com modelos como os Hyundai HR e HD 80.

“Todos os veículos que atuam neste segmento ou são derivados de picapes ou possuem cabine semi avançada. Este será o único com cabine avançada que terá menor raio de giro é maior agilidade nas cidades”, explica Ricardo Alouche, vice-presidente de vendas e marketing da MAN Latin America.

A nova linha não substituirá de imediato a atual e ainda não tem preço revelado. “Não estamos preparados para falar em preço, mas o que importa é o pacote total. Considerando o custo, a entrega do veículo, pode ter certeza que ele vale mais a pena do que o que está no mercado”, afirmou Roberto Cortes, CEO da MAN Latin America.

Para atender ao cliente que possui um caminhão próprio para frete nas cidades o Express terá opção de encarroçamento de fábrica tanto no baú quanto na carga seca. Além do Express, a linha é composta pelos Delivery 4.150, 6.160, 9.170, 11.180 e 13.180. Todos são ofertados nos pacotes Prime (com todos os opcionais), Trend (com opcionais de conforto) e City (pacote de entrada com menor custo de aquisição).

Volkswagen apresenta Delivery 13.160 com câmbio automatizado

No início do ano a MAN Latin America apresentou também a transmissão automatizada para a linha Delivery atual. A nova linha deve receber a transmissão automatizada no primeiro semestre de 2018, primeiramente no modelo de 11 toneladas.