3 novidades do mundo automobilístico

Pneu que faz fotossíntese, farol que projeta situações de risco e híbrido a etanol: conheça 3 novidades do mundo automobilístico

Já pensou em utilizar um pneu que despolui o ar? E faróis que projetam alertas? Veja o que o mundo automobilístico prepara para os próximos meses e anos.

Pneu que despolui o ar

Já imaginou um pneu que despolui o ar enquanto é utilizado? Essa foi a novidade da Goodyear no Salão Internacional de Automóveis de Genebra 2018.

O pneu, que recebeu o nome de Oxigene, tem a lateral preenchida por musgos vivos que absorvem a umidade da superfície da estrada, fazendo com que o vegetal realize fotossíntese enquanto é utilizado.

Segundo a fabricante, em uma cidade como Paris, com cerca de 2,5 milhões de veículos, o pneu seria capaz de liberar cerca de 3.000 toneladas de oxigênio e absorver mais de 4.000 toneladas de dióxido de carbono por ano.

Além disso, o implemento aproveita a energia da fotossíntese para alimentar o sistema eletrônico de sensores a bordo, graças a uma unidade de processamento de inteligência artificial.

Faróis que projetam alertas

Também no Salão de Genebra, a Mercedes-Benz apresentou a Luz Digital, um farol de alta definição que projeta avisos nas pistas para auxiliar os motoristas.

Os faróis digitais usam sistema de câmera e sensores do veículo para identificar perigos na pista. Composta por um feixe principal HD com resolução de 2 milhões de pixels, a luz pode projetar as imagens de pedestres ou carros na contramão.

Além disso, o farol pode detectar automaticamente quando a velocidade estiver acima de 55 km/h. Em situações de falta de iluminação, um feixe direcional é projetado no chão alertando o motorista sobre a posição do pedestre. A Luz Digital da Mercedes deve chegar às ruas ainda em 2018.

Toyota testa 1º híbrido a etanol do mundo

1º Híbrido a etanol do mundo é uma das novidades do mundo automobilístico (Foto: Reprodução/YouTube)

A Toyota iniciou em março os testes de ruas com o primeiro veículo híbrido movido a etanol. O Prius rodou 1.500 km entre São Paulo e Brasília para avaliar seu comportamento movido com o combustível.

Embora sem data para chegar às lojas em todo o mundo, a montadora confirma que o objetivo é vender carros com o sistema também no Brasil. O uso de motores híbridos com tecnologia flex também deve chegar a outros modelos da linha Toyota.

Com informações da CNT