Alckmin finaliza escavações de túnel do Trecho Leste do Rodoanel

O Túnel Santa Luzia, no Trecho Leste do Rodoanel Mario Covas (SP 21) teve sua obra finalizada ontem, com a conclusão da abertura da última boca do túnel, a de entrada na pista sentido Trecho Sul.

As obras do túnel foram iniciadas no dia 21 de dezembro de 2011 e desde então foram escavados 2.160 metros – cerca de 150 metros por mês. Mais de 550 pessoas trabalharam nas obras de escavação. A próxima etapa será de acabamento com concreto projetado das paredes, aterro sobre os túneis falsos, drenagens, pavimentação das pistas, iluminação, ventilação e colocação dos sistemas de segurança e comunicação. O túnel terá duas pistas de 1.080 metros de comprimento cada e três faixas de rolagem por sentido.

O investimento total para construção do Trecho Leste é de R$ 3,2 bilhões, viabilizados pelo Programa de Concessões Rodoviárias do Governo de São Paulo, o que inclui construção, desapropriações, reassentamentos e projetos ambientais. Ou seja, arcados pela concessionária SPMAR.

A construção do Túnel Santa Luzia permitiu desviar o traçado do Parque da Gruta Santa Luzia, região da nascente do Rio Tamanduateí. Além disso, a implantação do túnel reduziu em 200 mil metros quadrados a supressão vegetal – o equivalente a 50 campos de futebol. A pedreira era uma área degradada, passível de ser recuperada com a implantação da obra.

O Trecho Leste deve receber 48 mil veículos por dia quando iniciar operação, em seus 43,5 quilômetros de extensão. O traçado inicia na interligação com o Trecho Sul na saída da Avenida Papa João XXIII (em Mauá) e termina na Rodovia Presidente Dutra (em Arujá), interligando as Rodovias João Afonso de Souza Castellano (SP 66), Ayrton Senna (SP 70) e Presidente Dutra (BR 116). Em conexão com o Trecho Sul e o Sistema Anchieta-Imigrantes também viabilizará uma ligação mais rápida e eficiente com o Porto de Santos e o Aeroporto Internacional de Guarulhos. Também passa a ser uma alternativa para desafogar tráfego no Corredor Jacú-Pêssego, que liga a zona leste da capital á região do ABC. A estimativa é que a redução no tempo de viagem pelas novas pistas seja de cerca de uma hora no horário de pico.

Estima-se que entre 60% e 70% desse fluxo sejam de veículos pesados. Por isso a importância não só para o desenvolvimento econômico do Estado, mas também para o trânsito da Região Metropolitana de São Paulo, que deixará de receber tráfego com origem e destino nos sistemas rodoviários interligados pelo Rodoanel. O Trecho Leste cortará os municípios de Arujá, Itaquaquecetuba, Mauá, Poá, Ribeirão Pires e Suzano.

(EH)

Foto: Mauricio Rummens/Divulgação/Governo do Estado de SP