Analise do Murilo | Entregas

Realizar entregas nas cidades é, sem dúvida, atividade essencial. Afinal, as pessoas necessitam de alimentos, roupas, equipamentos de trabalho, medicamentos – tudo aquilo que precisamos para viver.  Os profissionais que trabalham nessas entregas urbanas utilizando vucs ou vans, têm enfrentado alguns problemas  nas grandes cidades. Mas  há regiões que exigem maior atenção e cuidado. A análise feita por uma startup de entregas colaborativas, a Eu Entrego,  identificou que as cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo são as que têm mais zonas de risco aos entregadores. O que, aliás, não é surpresa nenhuma. Além delas, Salvador e Maceió também enfrentam esse problema. Mas  Florianópolis , Curitiba  e Brasília  são as cidades com menores áreas de risco para os entregadores.

Esse ranking reforça a pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico  que identificou as mesmas cidades como encrenca para entregadores, onde há mais roubos, furtos e assaltos. 

É interessante notar, também, outro dado das pesquisas sobre a  região metropolitana de São Paulo. Ali as áreas com maior risco são os bairros de Perus,  Itaim Paulista, Brasilândia e Vila Jaguara, além da cidade de Taboão da Serra. Já áreas nobres da capital paulista, como Pinheiros, Vila Madalena, Vila Olímpia, Lapa e Brooklin Paulista estão entre as mais seguras.

Para diminuir os riscos nas entregas, algumas empresas estão utilizando veículos sem identificação além de  monitoramento em tempo real. 

Na verdade, é necessário, também, maior atuação do poder público, garantindo maior segurança para esse trabalho tão essencial a toda a população.