Novo caminhão de combate a incêndios reforça Operação Corta-Fogo

Caminhão começou a atuar no Sistema Castello-Raposo e Trecho Oeste do RodoAnel neste inverno

Caminhão auto bomba tem capacidade de 15 mil litros (Foto: divulgação)

A CCR ViaOeste e CCR RodoAnel contam com um novo reforço ao combate às queimadas perto das rodovias, típicas do período de estiagem no inverno: um caminhão auto bomba com capacidade de 15 mil litros em seu tanque e alcance de 56 metros de jato d’água. A concessionária já iniciou a Operação Corta Fogo 2017, direcionada pela ARTESP (Agência de Transportes de São Paulo) nas rodovias paulistas, na qual são reforçadas ações educativas e operacionais.

O caminhão começou a atuar no Sistema Castello-Raposo e Trecho Oeste do RodoAnel neste inverno. No caso de incêndios de grande porte, as concessionárias sempre contam com a orientação e o apoio do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo.

Campanhas

Entre junho e outubro, as concessionárias intensificam campanhas educativas, realizadas durante todo o ano, para conscientizar os usuários sobre os perigos das queimadas no período de estiagem, em apoio à Operação Corta-Fogo. A ação tem como objetivo garantir a integridade dos campos e florestas do estado de São Paulo por meio de ações de prevenção, monitoramento e combate ao fogo não autorizado ou fora de controle.

Queimadas apresentam redução em 2017

A CCR ViaOeste registra queda de 43% do número de queimadas (de 138 para 78) nas proximidades do Sistema Castello-Raposo, entre janeiro e junho de 2017, na comparação com o mesmo período de 2016. Na mesma base, a CCR RodoAnel aponta queda de 68% (de 107 para 34), no Trecho Oeste do RodoAnel.

“Além da alta incidência de chuvas este ano, o resultado também pode ser associado a maior conscientização dos motoristas sobre o tema”, aponta Diogo Stiebler, gestor de Tráfego da CCR ViaOeste e CCR RodoAnel. Segundo ele, “as bitucas de cigarros arremessadas pelas janelas dos veículos são uma das principais causas de queimadas, pois elas podem incendiar a vegetação seca. Quando o motorista é efetivamente sensibilizado sobre estas questões, o resultado é imediato”.