Número de caminhões parados no Espírito Santo chega a 2 mil

Informações sobre a atividade de caminhões e carretas no Espírito Santo foram divulgadas pelo Sindicato das Empresas de Cargas e Logística

caminhõesA baixa demanda por transporte de cargas no Espírito Santo exemplifica o momento do setor no Brasil. De acordo com o Sindicato das Empresas de Cargas e Logística, cerca de dois mil caminhões e carretas estão parados por falta de serviço no estado. O resultado: 600 caminhoneiros a mais sem emprego.

No pátio de uma transportadora em Iconha, por exemplo, se vê 15 caminhões estacionado. 15 dos 50 caminhões que compõe a frota da empresa. Da frota da transportadora, dois caminhões já foram vendidos e, se a situação continuar do mesmo jeito, o número de funcionários da empresa também vai ter que ser reduzido.

Segundo o presidente da Associação dos Caminhoneiros do Sul do estado (Ascames), João Neto, o movimento caiu 50% no município de Iconha. “O mercado brasileiro não está tendo produtividade. Aqui, passava muita carga da Petrobras, mas está tudo devagar, atrapalha a economia do município”, destacou.

Além do preço do frete desatualizado, a R$ 2,10 por quilômetro, e o preço do diesel em alta, hoje, os caminhoneiros começam a pagar a mais pelo pedágio na BR-101, que teve o valor reajustado.