Cinco radares na BR-381 nunca foram ligados

O trecho da estrada federal BR-381 entre João Monlevade (Vale do Aço) e Belo Horizonte, em Minas Gerais, têm radares de velocidade que nunca foram ligados, segundo informa um jornal mineiro de grande circulação. De 18 aparelhos instalados pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) cinco estão inoperantes.

A BR-381 registrou aumento de 37% no número de mortes entre 2009 e o ano passado, subindo de 81 para 111. Na reta do km 419 da pista, o cabo que deveria fornecer energia ao radar está enrolado no alto do poste. Por isso, muitos caminhões passam por ali sem alterar sua velocidade, o que geralmente provoca acidentes fatais. A situação se repete no km 433 e nos dois pontos de radares após a ponte do Rio da Piedade, no sentido João Monlevade.

Sem apresentar datas, o DNIT informou que “alguns (radares) ainda não estão em operação por não terem recebido a ligação elétrica. Eles dependem de extensão de rede da Cemig, o que já está sendo providenciado”.

Foto: Divulgação