Curitiba (PR) está renovando a frota de ônibus da cidade com 25 biarticulados Volvo. A viagem inaugural aconteceu na ultima quarta-feira (28 de março), na nova linha “Ligeirão Santa Cândida – Praça do Japão”, um dos trechos de maior volume de passageiros do BRT da cidade.

“Temos uma longa história de participação no BRT de Curitiba. Estamos muito orgulhosos em termos sido escolhidos novamente pelos operadores do sistema da cidade para esta renovação”, afirma Fabiano Todeschini, presidente da Volvo Buses Latin America.

Conectividade embarcada

- Publicidade -

Os novos ônibus de Curitiba são da última geração de biarticulados Volvo. Com alto grau de conectividade, os veículos trazem o exclusivo recurso de controle de velocidade por região. Por meio de monitoramento remoto e geolocalização, os ônibus são programados à distância pelo operador do sistema, que limita a velocidade em áreas especiais. “É uma tecnologia inédita no Brasil, que aumenta a segurança em áreas próximas a hospitais, escolas, dentro terminais e outros locais com alto fluxo de pedestres”, afirma Gilberto Vardânega, diretor comercial de ônibus da Volvo no Brasil.

Esta solução inovadora e pioneira na América Latina funciona com uma tecnologia de alto nível, delimitando áreas criadas virtualmente por meio de um sistema desenvolvido pela Volvo. Toda vez que o veículo entrar numa destas áreas, o sistema de conectividade embarcada detecta automaticamente o local exato e fixa a velocidade de acordo com a programação remota. “É uma ação ativa no veículo, limitando a aceleração. Mesmo que o motorista pise no acelerador não conseguirá passar da velocidade limite programada para aquela região”, assegura Vinicius Gaensly, gerente de serviços conectados em ônibus da Volvo. Em Curitiba, a URBS, órgão da prefeitura que faz a gestão do transporte público da cidade, fez a programação de áreas com velocidades diversas, variando de 20km/h (dentro de terminais), 40km/h (área central) e 60km/h (eixos expressos).

“Há muitos anos a Volvo usa a conectividade para monitorar seus ônibus e extrair o máximo potencial e eficiência dos veículos. Mas agora estamos indo além, interagindo remotamente com eles, alterando funções em tempo real, agindo e atualizando ativamente módulos eletrônicos. E este é só o começo de várias novidades que vêm por aí em nosso portfólio de serviços conectados”, afirma André Trombini, diretor de desenvolvimento de negócios da Volvo Buses Latin America. Em todo o mundo, o Grupo Volvo tem mais de 600 mil veículos conectados, entre caminhões, ônibus e equipamentos de construção, tornando-se referência mundial nesta área.

Biarticulados em evolução

Os biarticulados Volvo têm presença destacada no sistema de transporte de Curitiba. O modelo foi inventado pela montadora especialmente para atender uma demanda da cidade, nos anos 90. Desde então, a marca se especializou neste tipo de veículo, conquistando liderança mundial absoluta neste mercado.

Os biarticulados Volvo têm motor central, posicionado abaixo do piso. É a melhor solução para associar alta capacidade de passageiros, conforto acústico e térmico. “Nossos veículos permitem aproveitamento total do espaço interno para transportar mais pessoas. Além disso, com o motor central o motorista não fica exposto diretamente a ruído e calor, que são um problema para veículos com motor grande como os biarticulados. O motor central é uma configuração que só a Volvo tem e que nos permitiu conquistar a confiança de todos os mercados que operam biarticulados”, assegura Fabiano Todeschini.

Só na América Latina, a frota circulante de biarticulados da marca é de mais de 700 veículos, em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Goiânia, Bogotá, Cidade da Guatemala e Quito. Com os novos ônibus, Curitiba passa a ter 180 biarticulados Volvo em operação.

- Publicidade -