Diretor Geral da Guerra fala dos novos desafios

por Fábio Rogério
da Redação do Portal

O Portal Brasil Caminhoneiro fez um bate-papo com Walter Rauen de Souza, o novo Diretor Geral da Guerra, fabricante gaúcha de implementos rodoviários. Com 15 anos de experiência na área de equipamentos rodoviários, ele será a nova face da empresa que, em 2010, comercializou 9.450 implementos e obteve uma receita líquida total de R$ 467,8 milhões. Confira:

Com a sua chegada à Direção Geral, quais são os planos de expansão da Guerra para os próximos meses e primeiro semestre de 2012?
Vamos dar continuidade à consolidação do processo de governança corporativa da Guerra e intensificar o uso dos ativos. Vamos seguir o plano de investimentos em melhorias na produção, na busca de maior capacidade produtiva, em especial na linha de montagem da Unidade 2, em Caxias do Sul/RS.

Qual a expectativa de vendas da Guerra com a entrada, a partir de 1º de janeiro de 2012, dos caminhões com novas motorizações (Proconve 7)? O senhor acredita que haverá um reflexo positivo ou negativo nas vendas dos implementos rodoviários?
A venda de implementos rodoviários deve acompanhar a venda de caminhões ao longo deste ano. A expectativa é de leve crescimento ainda neste ano.

O que a Guerra espera da Fenatran 2011?
Apostamos na Fenatran como um evento gerador de negócios e queremos estar preparados para uma pronta resposta ao aumento de demanda. A Guerra está preparando lançamentos para a feira para aumentar o portfólio de produtos para o setor da construção civil, que está em franca expansão.

Foto: Julio Soares