DNIT realiza Pesquisa Origem e Destinos nas estradas brasileiras

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT) realiza até 7 de julho a Pesquisa Origem e Destinos.

Oficiais do Exército realizam questionário da Pesquisa Origem e Destinos nas rodovias federais do Brasil. (Foto: Divulgação)

Realizada desde 2016, a Pesquisa Origem e Destinos está em sua terceira fase e vai até 7 de julho. Motoristas que passarem pelas principais rodovias federais serão entrevistados sobre os motivos da viagem e as condições das vias.

O levantamento, iniciativa do Ministério dos Transportes e realizado pelo DNIT, pretende traçar um diagnóstico socioeconômico das viagens nas rodovias federais.

O governo espera, com esse trabalho, identificar os gargalos logísticos dos principais corredores de transportes do país. Além da necessidade de expansão ou adequação de capacidade da malha rodoviária.

Ao todo, 5.000 militares do Exército estarão nas rodovias federais de 24 Estados para realizarem entrevistas com condutores. São 123 postos espalhados por todas BRs, com exceção dos Estados do Amazonas, Roraima e Amapá. As principais vias que recebem a Pesquisa de Origem e Destinos são BR-116, BR-101, BR-153, BR-163 e BR-364.

A expectativa é que mais de 500 mil entrevistas sejam realizadas. No questionário, estão perguntas sobre a origem e o destino dos motoristas, o tipo de carroceria, o ano de fabricação do veículo, o número de passageiros, o tipo de combustível, o motivo da viagem e da escolha da rota, a carga transportada, entre outras.

O levantamento é feito por amostragem, de forma aleatória, por tipo de veículo. A participação é voluntária.

A Pesquisa Origem e Destino teve início no ano passado. Nas duas primeiras fases, foram contados e classificados 5,8 milhões de veículos e foram entrevistados 508.226 condutores. A quarta e última etapa está prevista para novembro deste ano.