Entidades automotivas firmam acordos com Caixa e Banco do Brasil

A queda das vendas de veículos em 2015 levou Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) e Sindipeças (Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores) a firmarem novos acordos de apoio ao setor. Na última terça-feira (18) um convênio com a Caixa Econômica Federal foi firmado. Já na quarta-feira (19) foi a vez do Banco do Brasil anunciar medida semelhante.

A primeira medida é oferecer condições especiais nas linhas de crédito para empresas, e aquelas que se comprometerem a não demitir funcionários terão o crédito facilitado. Para a presidente da Caixa, Miriam Belchior, o convênio é uma parceria importante para o setor. “As condições oferecidas contribuem para apoiar um dos setores que mais empregam, gerando as condições necessárias para garantir suas atividades, equilibrando seus negócios, conforme a necessidade de cada empresa”, comentou.

Luiz Moan Yabiku Junior, presidente da Anfavea, afirma “ter a convicção de que este convênio contribuirá para o fortalecimento da cadeia de fornecedores brasileira, além de oferecer condições para a retomada da confiança por parte dos investidores e consumidores”, afirmou.

Já o Banco do Brasil vai antecipar R$ 3,1 bilhões até o final do ano para fornecedores considerados estratégicos para a cadeia da indústria automobilística por meio de um sistema desenvolvido para esses convênios. “Não é subsídio, as taxas são de mercado, mesmo porque precisamos dar o retorno aos acionistas, mas conseguimos aprimorar nossa análise de crédito para as empresas que compõem a cadeia automotiva”, diz Alexandre Correa Abreu, presidente do Banco do Brasil.