Entrevias soma 177 casos de incêndios entre Florínea e Borborema

Para tentar diminuir os casos e conscientizar sobre os problemas que os incêndios podem trazer, a Entrevias integra a campanha Corta Fogo

De janeiro a julho deste ano, a Entrevias Concessionária de Rodovias contabilizou 177 ocorrências de incêndio às margens do trecho sob sua concessão, entre Florínea e Borborema (SP).

- Publicidade -

Para tentar diminuir os casos e conscientizar sobre os problemas que os incêndios podem trazer, a Concessionária integra a campanha Corta Fogo.

A ação, que vai até setembro, é coordenada pela Artesp (Agência de Transportes do Estado de São Paulo) e conta com o apoio das demais concessionárias que operam no Estado.

O programa de prevenção é da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e envolve diversos órgãos, como Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, entre outros.

O tempo seco e a incidência de ventos deste período são fatores fundamentais para a propagação de incêndios.

Entre janeiro e julho, foram registrados 101 casos envolvendo fogo em áreas de risco para o motorista no trecho rodoviário de Marília.

Em 2017, entre junho e dezembro, foram 293 ocorrências na mesma rota. Em âmbito estadual, no ano passado, foram totalizados 6.063 casos de queimadas nos 8,3 mil quilômetros de rodovias sob concessão, sendo 63% (3.835 ocorrências) nos meses de julho a setembro.

O perímetro urbano das rodovias reúne o maior número de queimadas. “O fogo se espalha com mais rapidez na vegetação seca, gerando uma fumaça muito densa. A conscientização dos motoristas da população é muito importante, principalmente para evitar acidentes”, explica Fábio Ortega, gestor de segurança viária da Entrevias.

Em Marília, por exemplo, a área próxima ao km 325 da SP-333 Dona Leonor Mendes de Barros, na região do Posto Gigantão, respondeu por 25 casos de incêndio no ano passado. De janeiro até o dia 24 de julho, já foram anotados 28 ocorrências.

Causas

Uma das principais causas de queimadas nas rodovias é o lançamento de pontas de cigarros, ainda acesos, pelas janelas dos veículos.

Outros fatores são a utilização de fogo para limpeza de terrenos, queima de lixo, fogueiras e queimadas para fins agrícolas não autorizadas.

Nas faixas de domínio das rodovias, boa parte dos focos é provocada pela própria população vizinha à estrada ou transeuntes, principalmente nas áreas mais próximas aos aglomerados urbanos.

- Publicidade -