Fábrica em Sorocaba promove sustentabilidade com Iveco movido a GNV

Movido a Gás Natural Veicular (GNV), modelo do Iveco Tector faz parte de estratégia ambiental da empresa para manter eficiência baixando emissões e custos.

O Complexo Industrial de Sorocaba da CNH Industrial adotou uma medida que marca um compromisso com a sustentabilidade. A empresa alocou um caminhão Iveco Tector movido a Gás Natural Veicular (GNV) para o transporte de partes, peças e matéria-prima do recebimento para o estoque.

Na fábrica, o veículo substitui um caminhão movido a diesel de mesmo PBT, 17 toneladas, e deverá percorrer cerca de 300 Km por mês. Além disso, irá conduzir itens para o abastecimento do Centro de Distribuição e Peças, bem como fazer o fluxo de envio de kits FI, que são conjuntos de peças específicas para cada máquina, para a expedição.

Comparado com veículos movidos a diesel, o Iveco Tector GNV têm inúmeras vantagens. Segundo o engenheiro de produto responsável pela área de Inovação da Iveco, Fábio Nicora, o caminhão gera uma redução de 86% de NOx, 77% de partículas e 25% de CO2, bem como possibilita uma otimização de cerca de 20% do custo operacional.

O veículo tem um sistema de armazenamento com capacidade total de 126 m³ de combustível, o que possibilita que uma autonomia de até 300 Km, com o tanque cheio e dependendo da aplicação. Com motor NEF 6 Ciclo Otto GNV, de seis cilindros de alta pressão, fabricado pela FPT Industrial, o caminhão desenvolve 200 cv de potência e torque de 650 Nm, atendendo ao padrão europeu de emissões EEV e com baixos níveis de ruídos e vibrações.

Além do gás natural, o Tector pode ser abastecido por biometano, produzido a partir da transformação de resíduos orgânicos em gás, permitindo uma redução ainda maior das emissões de poluentes e, de consequência, o impacto no meio ambiente.