“Completa”, Fenatran 2017 reforça sensação das fabricantes de melhora econômica

Fenatran

A edição de 2015 da Fenatran sofreu por conta do início do cenário de crise econômica no Brasil, fato que causou a ausência de 5 das 7 maiores fabricantes de veículos pesados do País. No entanto, em 2017, o Salão Internacional de Transporte Rodoviário de Cargas teve início com bastante otimismo do setor. Após do fim da feira, que foi realizada de 16 a 20 de outubro em São Paulo (SP), a sensação de recuperação da economia ficou mais aparente.

A começar pelo público, que superou a expectativa de 50 mil visitantes, a Fenatran teve muito movimento dentro dos estandes. De acordo com o presidente da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), Antônio Megale, todas as sete marcas de caminhões que estiveram presentes no evento fecharam negócios. “As marcas estão aproveitando o momento de alavancagem da economia para retomarem a produção que estava parcialmente paralisada, e os frotistas estão aproveitando para renovar seus veículos”, afirmou.

Dona do maior estande do pavilhão, a MAN Latin America divulgou resultados parciais animadores. “Até quinta-feira depois do almoço realizamos mais de 600 negócios efetivos, sem contar as negociações da nova linha Delivery e pedidos da rede”, disse Antonio Cammarosano, diretor de vendas de caminhões para o mercado nacional. O executivo revelou também outro dado curioso: “se um cliente quiser um TGX 6×2, eu só consigo entregar o caminhão em fevereiro”. Esta é uma medida real do volume de vendas do modelo na feira.

Quem também afirmou ter um longo tempo de espera foi a Volvo. Caso um cliente compre um FH 540 6×4 hoje, a entrega não acontecerá antes de março. Na Fenatran, as vendas de caminhões somaram mais de 600 milhões de reais, 20% acima do esperado. “As previsões (econômicas) estão sendo confirmadas e aumentadas. Até mesmo o agronegócio pensa em rever as férias coletivas de fim de ano para manter a produção”, explicou Wilson Lirmann, presidente da Volvo na América Latina. “A demanda aumentou. Os números dos pedágios nas estradas estão com a curva em alta”, complementou Bernardo Fedalto, diretor comercial da Volvo.

Fenatran das implementadoras x Fenatran da retomada

Sem MAN, Mercedes-Benz, Scania, Iveco e Ford, a Fenatran de 2015 ficou conhecida como a Fenatran das implementadoras, que ganharam destaque durante a edição. Semanas antes da feira de dois anos atrás, a Mercedes-Benz realizou um evento próprio em sua fábrica de São Bernardo do Campo (SP) e levou alguns de seus principais clientes para apresentar as novidades da marca sem precisar dispor do alto investimento para estar no salão.

De volta à Fenatran, a Mercedes-Benz teve um dos estandes mais movimentados. Diretor de marketing e vendas de caminhões no Brasil para a marca, Ari de Carvalho comemorou o resultado. “Nós hoje temos vários clientes de várias outras regiões. O evento que fizemos no final de 2015 foi muito direcionado, pois nós que trouxemos todos os clientes. Neste, como ele é aberto, tem muito cliente que vem de forma espontânea”, explicou.

E o executivo comentou que não é só pelos compradores que a feira valeu o investimento. A possibilidade de estar perto de fãs dos caminhões Mercedes-Benz traz um momento único. “Só aqui temos o relacionamento com nossos clientes, com motoristas e com autônomos que às vezes tem um caminhão antigo, mas sonham em ter um Mercedes novo. Só o fato dele vir aqui e conhecer as pessoas que trabalham na marca já faz valer à pena”, conclui Ari de Carvalho.