Ford Caminhões cria animação para homenagear os caminhoneiros

A Ford Caminhões criou um vídeo especial de animação para homenagear os caminhoneiros, que promete encantar também quem não é do ramo. A superprodução usa técnicas refinadas de roteiro e imagens para mostrar a importância do caminhoneiro na vida das pessoas. 

Intitulada “Engrenagens”, a animação com 3 minutos de duração usa vários efeitos visuais e faz parte da nova estratégia de comunicação da Ford Caminhões, com foco nos valores institucionais da marca. Ela foi criada pela GTB e produzida pelo premiado Zombie Studio especialmente para as mídias sociais, que são cada vez mais usadas pelos caminhoneiros na sua rotina de viagens. 

“Essa animação é uma homenagem da Ford ao caminhoneiro e uma forma de destacar a importância do seu trabalho, lembrando que ele entrega muito mais que mercadorias: ele carrega o progresso, os sonhos e o futuro de todas as pessoas”, diz Oswaldo Ramos, diretor de Vendas, Marketing e Serviços da Ford Caminhões. 

Oswaldo ainda diz sobre a importância de “valorizar a profissão, incentivar o orgulho de ser caminhoneiro e lembrar como o seu trabalho afeta a vida de todo o país, até mesmo em pequenas situações diárias.”

Criação 

Segundo Rodrigo Strozenberg, diretor de criação da GTB Brasil, a produção é 100% voltada para os caminhoneiros, mas tem potencial para emocionar todo mundo pela história e estética. “Esse filme é um grande agradecimento por tudo que os caminhoneiros fazem pelas pessoas e que, por vezes, eles mesmos não se dão conta”, comenta. 

Paulo Garcia, cofundador e Chief Creative do Zombie Studio, conta que essa animação foi um dos desafios técnicos e narrativos mais difíceis já assumidos pela produtora. “Harmonizar histórias totalmente emocionais e transformar as engrenagens do motor de um caminhão em um mundo de imaginação foi uma tarefa que exigiu muito talento e carinho. Foram quatro meses de trabalho com uma equipe de 60 pessoas dedicadas, muita pesquisa e vontade de transformar esse roteiro numa história linda de se ver.”