Ford apresenta boné “anjo da guarda” e Cargo Connect antes da Fenatran

Cargo

Há pouco mais de uma semana do início da Fenatran, a Ford Caminhões apresentou as novidades que levará para a feira. E se depender dela o Salão Internacional do Transporte não terá apenas tecnologia em forma de caminhões. Nesta sexta-feira (6) a fabricante reuniu a imprensa em São Paulo e mostrou dois produtos, sendo um deles bastante curioso: uma versão conectada do Cargo e um boné. Sim, um boné.

Intérprete do caminhoneiro Zecaem “A Força do Querer”, o ator Marco Pigossi esteve na apresentação do boné.

Chamado de Boné Alerta, o acessório possui por dentro da costura, na parte que fica na lateral da cabeça, um chip. Este chip tem um acelerômetro como o que um smartphone possui. Quando um caminhoneiro ou caminhoneira veste o boné, o acelerômetro reconhece os movimentos da cabeça. Desta maneira, quando usado em momentos de sonolência, o boné vibra e ativa luzes localizadas na aba, ajudando a despertar o condutor e possivelmente evitando acidentes e atuando como uma espécie de “anjo da guarda”.

“Este é um exemplo de tecnologia de vestir desenvolvida com foco nas pessoas, uma inovação com potencial para prevenir acidentes e tornar as vias mais seguras”, disse Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul, ao apresentar pessoalmente a novidade. O Boné Alerta ainda é um protótipo e, mesmo estando em fase avançada de testes, ainda não tem previsão de lançamento e do modelo como chegará às cabeças de condutores do Brasil.

Cargo Connect

A conectividade em veículos comerciais é uma tendência mundial, e o Brasil não está de fora. Há alguns anos que montadoras nacionais desenvolvem tecnologias e soluções voltadas ao tema, e a apresentação do Cargo Connect reforça o rumo que o mercado segue. Montado sobre um Cargo 2429 8×2, a novidade é equipada com sensores, câmeras, radar e outros recursos com foco na produtividade e na segurança.

“O Cargo Connect traz uma visão de caminhão conectado, com tecnologias inteligentes de direção semiautônoma que podem ser lançadas no mercado entre três meses e três anos”, diz João Pimentel, diretor de Operações de Caminhões da Ford América do Sul. “São soluções já desenvolvidas para outros segmentos de veículos, classificadas como nível 2 de automação, que podem agregar produtividade e segurança antes da chegada dos veículos totalmente autônomos.”

O Cargo Connect conta com recursos de segurança como sistema autônomo de frenagem, alerta de ponto cego, assistente de permanência em faixa, piloto automático adaptativo, alerta de fadiga e monitoramento de 360 graus do caminhão. Tem também soluções voltadas à produtividade como gerenciamento inteligente de carga, sistema de leitura de placas de trânsito, ajuste automático de torque e potência, sistema de diagnóstico preventivo e um aplicativo que mede o desempenho do motorista.

60 anos de Ford no Brasil

Em 1957 tinha início no Brasil a produção do F-600. Primeiro caminhão produzido no Brasil com alto índice de conteúdo nacional, o F-600 saiu da linha de montagem da antiga fábrica da Ford no bairro do Ipiranga, em São Paulo, em 1957. Inaugurada em 1953, a fábrica fez parte do plano de incentivo à indústria automobilística do governo JK, conhecido como GEIA.