Operação contra fumaça preta de caminhões multa 731 veículos em São Paulo

Valor da multa básica é de R$ 1.542. No caso de reincidência, o valor da multa dobra

Uma operação da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) e da Secretaria de Estado de Meio Ambiente multou nesta terça-feira (24) 731 veículos movidos a diesel em 22 pontos do estado.

A ação deu início à Operação Inverno 2018, que vai intensificar a fiscalização para evitar episódios críticos de poluição do ar. Foram fiscalizados 35.988 caminhões.

“A ideia central é tolerância zero com fumaça preta. É impedir que a fumaça preta e o material particulado que ela contém atinjam o pulmão das pessoas, prejudiquem a saúde. Até o final da Operação Inverno, estaremos repetindo esse megacomando em mais ocasiões, em diversos pontos estratégicos espalhados no estado”, disse o secretário de Meio Ambiente, Maurício Brusadin.

Os fiscais têm à disposição duas formas para identificar se o veículo está emitindo fumaça fora das normas ambientais: o uso de aparelhos denominados opacímetros, que verificam as emissões que saem diretamente dos tubos de escapamento, ou a aplicação da escala de Ringelmann, uma cartela em que se faz a comparação visual da cor da fumaça com tons impressos, permitindo a constatação de irregularidade.

Multa

O valor da multa básica é de R$ 1.542. No caso de reincidência, o valor da multa dobra. No entanto, os motoristas autuados podem obter redução de 70% no valor da multa se levarem os veículos até uma oficina cadastrada pela Cetesb para uma regulagem no motor, que posteriormente tem de ser comprovada na agência ambiental paulista.

Segundo a Cetesb, a fuligem que sai do escapamento de caminhões, devido ao seu pequeno tamanho, fica suspensa na atmosfera e pode penetrar, pela respiração, no organismo, atingir os alvéolos pulmonares e ocasionar mal-estar, irritação dos olhos, da garganta e da pele, dor de cabeça, enjoo, bronquite, asma e até câncer de pulmão.

Com informações da Agência Brasil