Greve de caminhoneiros chega ao 10º dia

Os caminhoneiros entraram no 10º dia de paralisação nesta quarta-feira (30). Há pontos de manifestações por todo o país

Greve de caminhoneiros chega ao 10º dia (Foto: PRF/Divulgação)

Minas Gerais

- Publicidade -

Segundo concessionárias que administram rodovias, foram registrados 16 pontos de ocupação no estado – 14 na Rodovia Fernão Dias e dois na BR-040. Os caminhões estão estacionados às margens da BR e não atrapalham o tráfego. Não há informação de quantos veículos estão parados.

Na Rodovia Fernão Dias, em Igarapé, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, há caminhões parados em postos de gasolina, em áreas de escape e em gramados.

De acordo com a Via 040, concessionária que administra a BR-040, havia caminhoneiros nos kms 617, em Congonhas, e no 627, em Conselheiro Lafaiete, ambos na Região Central de Minas Gerais, mas o fluxo estava livre para veículos de passeio.

Trechos com manifestações em Minas Gerais
As concessionárias Autopista Fernão Dias e Via-040 informaram sobre trechos com manifestações nesta quarta-feira (30):

Fernão Dias
Sul de Minas

Pouso Alegre, km 871, em ambos os sentidos;

Três Corações, km 754, sentido Sâo Paulo;

Extrema, km 949, em ambos os sentidos;

Lavras, km 692, em ambos os sentidos;

Perdões, km 690, em ambos os sentidos;

Itapeva, km 925, sentido Belo Horizonte;

Carmo da Cachoeira, km 734, sentido Belo Horizonte;

São Gonçalo do Sapucaí, km 796, sentido Belo Horizonte

Lavras, km 702, sentido Belo Horizonte

Região Metropolitana

Igarapé, km 513, em ambos os sentidos;

São Joaquim de Bicas, km 507, sentido Belo Horizonte;

Betim, km 486, ambos os sentidos.

Região Centro-Oeste

Carmópolis de Minas, km 589, em ambos os sentidos;

Oliveira, km 618, sentido Belo Horizonte.

BR-040
Região Central de Minas

Congonhas, km 617;

Conselheiro Lafaiete, km 627

São Paulo

Caminhoneiros continuam com os protestos nas rodovias da região de Itapetininga (SP) e a greve chega ao décimo dia. São pelo menos 14 pontos de manifestação em 12 cidades.

A maior concentração ocorre em Paranapanema, onde 300 caminhoneiros estão parados em um pátio de um posto de combustíveis no quilômetro 244 da rodovia Raposo Tavares (SP-270).

Já em Taquarivaí, cerca de 100 caminhoneiros fazem protesto pacífico no acostamento da rodovia Francisco Alves Negrão (SP-258). Em Taquarituba os manifestantes estão em dois pontos da rodovia Eduardo Saigh (SP-255).

Em Angatuba os caminhoneiros também estão em dois pontos da rodovia Raposo Tavares (SP-270). Cerca de 80 caminhoneiros continuam no quilômetro 168 da rodovia Raposo Tavares (SP-270), em Itapetininga.

Já em Itararé, cerca de 70 caminhoneiros protestam no quilômetro 338 da rodovia Francisco Alves Negrão (SP-258). Um grupo com aproximadamente 40 caminhoneiros estão protestando no quilômetro 229 da rodovia Sebastião Ferraz de Camargo Penteado (SP-250), em Capão Bonito.

Em Itaberá, cerca de 30 caminhoneiros estão concentrados no quilômetro 114 da rodovia Eduardo Saigh (SP-249). Em Buri, cerca de 30 caminhoneiros se concentram no quilômetro 45 da rodovia Engenheiro Lauri Simões de Barros.

Em Avaré, cerca de 20 caminhoneiros protestam na rodovia João Mellão (SP-255), na altura do quilômetro 259. Cerca de 30 manifestantes estão parados no pátio de um posto de combustíveis no quilômetro 326 da rodovia Raposo Tavares (SP-270), em Piraju. Em Pilar do Sul, cerca de 20 caminhoneiros protestam no quilômetro 141 da rodovia José de Carvalho (SP-250).

Mato Grosso do Sul

Os caminhoneiros continuam com manifestação em 50 pontos de rodovias federais em Mato Grosso do Sul, de acordo com a PRF (Polícia Rodoviária Federal).

Somente na BR-163, são 21 pontos. Há manifesto em Mundo Novo (km 20), Eldorado (km 39), Naviraí (km 117), Juti (km 172), Caarapó (km 206), Dourados (km 256), Dourados (km 266 e km 281), Rio Brilhante (km 323), Nova Alvorada do Sul (km 373), Campo Grande (km 462, km 477 e km 492), Bandeirantes (km 550), São Gabriel do Oeste (km 614), Rio Verde de Mato Grosso (km 678), Coxim (km 730) e Sonora (km 812 e km 837). Segundo a concessionária que administra a rodovia, não há interdição.

Espírito Santo

No Espírito Santo, de acordo com a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), há 26 pontos de manifestações, mas nenhuma via está bloqueada. Além disso, são 1.228 manifestantes.

Paraná

Há 181 pontos de protestos nas estradas estaduais, de acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE). O balanço foi atualizado pela PRE às 8h40.

Nesta manhã, 250 homens do Quartel do Exército de Apucarana, no norte, saíram com carros blindados para liberar as BRs 376 e 369. As equipes estão se dividindo rumo a Mauá da Serra, Maringá, Paranavaí e Londrina – na região norte do estado.

Ceará

Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), nenhuma estrada foi totalmente interditada, no entanto, há relatos de bloqueios nas rodoviais federais BRs 226, 222 e 020. Manifestantes estacionados às margens da rodovia estadual CE-155 não interditam vias, mas barram a saída de cargas do Porto do Pecém.

Em outro ponto, caminhoneiros interrompem o trânsito de caminhões e veículos de cargas na BR-222, km 334, em Tianguá. Os caminhoneiros estacionaram carretas na via e liberam o tráfego apenas de veículos de passeio, ônibus e ambulância.

Na BR 020, caminhoneiros fecharam uma das saídas da cidade de Tauá em direção ao Cariri, Sul do Ceará. Caminhões estão estacionados em postos de combustível na rodovia BR-116, na altura dos quilômetros 16 e 18.

Um outro grupo de caminhoneiros fechou o acesso ao Porto do Pecém, na cidade de São Gonçalo do Amarante, Região Metropolitana de Fortaleza. Segundo um dos participantes, cerca de 200 caminhoneiros participam da manifestação.

Os caminhoneiros estacionaram os veículos no acostamento da rodovia CE-155 e da estrada que dá acesso à localidade do Cauípe. No entanto, o trânsito nestes locais não foi interrompido.

Com informações do G1, Folha Vitória e Campo Grande News

- Publicidade -