Greve de Caminhoneiros

rodovias
Foto: (Divulgação).

“Nenhum ponto de retenção total ou parcial”. Esse foi o comunicado do Ministério da Infraestrutura (Minfra) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) desta segunda-feira, 1 de fevereiro.
Lideranças de caminhoneiros autônomos e transportadores de cargas convocaram motoristas para uma paralisação à partir desta segunda-feira. Entre as reivindicações, estão a redução de cobrança de PIS/COFINS sobre o óleo diesel, o aumento e cumprimento de tabela do piso mínimo frete estabelecido após a paralisação de 11 dias em 2018, modificação da redação do projeto 4199/2020 que trata da sobre cabotagem, aposentadoria especial para o setor, criação de um marco regulatório, entre outros pedidos.
O Ministério da Infraestrutura informou ainda que o fluxo de veículos nas rodovias do país será atualizado periodicamente com base no centro de controle da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O Instituto Paulista de Transporte de Cargas (IPTC), a pedido do Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região (SETCESP) está realizando um levantamento nos pontos de manifestação nas rodovias federais e estaduais.