O índice ABCR de atividade referente a abril de 2019 apresentou queda de 0,7% no comparativo com março, considerando os dados dessazonalizados. O índice que mede o fluxo pedagiado de veículos nas estradas é construído pela Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias juntamente com a Tendências Consultoria Integrada.

Mantida a comparação mensal dessazonalizada, o índice de fluxo pedagiado de veículos leves contraiu 1,4%, enquanto o fluxo de pesados cresceu 1,4%. “O início do segundo trimestre renova os sinais de desempenho modesto do fluxo de veículos neste ano. Os últimos resultados, inclusive, configuram um quadro de desaceleração desses indicadores que manifestam a perda de velocidade da já lenta retomada econômica em 2019”, diz Thiago Xavier, analista da Tendências Consultorias.

Nos últimos doze meses, o índice total acumula queda de 1,1%, fruto da contração de 1,6% dos veículos leves e da modesta alta de 0,4% dos veículos pesados. “O conjunto de indicadores condiz com o baixo desempenho da atividade econômica nacional, uma vez que a retomada da atividade passa, literalmente, pelo modal rodoviário”, explica Thiago.

Imagem: (ABCR).