Indústria de implementos rodoviários acumula queda de 42% no ano

940x529_Randon

Em linha com a acentuada retração no segmento de veículos pesados, a indústria de implementos rodoviários registrou forte queda nas vendas de janeiro a outubro de 2015. Com 75.839 unidades emplacadas, o tombo em relação ao mesmo período do ano passado é de 42,22%, segundo dados da Anfir (Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários).

A retração, porém, tende a aumentar. “A queda este ano pode chegar a 45% ou mais”, diz Alcides Braga, presidente da entidade. “A decisão do Conselho Monetário Nacional de acabar com o PSI/Finame praticamente encerrou o ano de 2015 com dois meses de antecedência.”

Na última semana de outubro, o CMN reduziu em R$ 30,5 bilhões os recursos destinados à aquisição de bens de capital no âmbito do PSI (Programa de Sustentação do Investimento). A medida também estabeleceu a data de 30 de outubro como limite para a entrada dos protocolos de financiamento no BNDES, o que representou na prática o fim dessa modalidade de crédito.

Mercado

O segmento de reboques e semirreboques (pesados) apresentou queda de 46,41%: 25.038 produtos emplacados de janeiro a outubro de 2015 ante 46.718 unidades do mesmo período de 2014. No mercado de carroceria sobre chassis (leve) a indústria entregou 50.801 produtos contra 84.547 unidades o que representa queda de 39,91%.