Iveco apresenta novos modelos Tector com caixa automatizada

Iveco

Montadora acompanha tendência da caixa automatizada no segmento semipesado para crescer no mercado com o Iveco Tector

Foram dois anos com testes funcionais, simulações e provas de resistência e desempenho até o anúncio oficial à imprensa. A Iveco apresentou nesta terça-feira (15) em Sete Lagoas (MG) o novo Tector Auto-Shift.

Essa é a aposta da montadora no segmento semipesado, que hoje representa 27% do mercado automatizado, contra 73% do câmbio manual. A projeção é que a migração para o automatizado alcance 48% em 2018 e algo em torno de 80% até 2019.

“A utilização da transmissão automatizada é uma tendência que começou no segmento de pesados e ganha força, cada vez mais, nos semipesados. O lançamento do veículo propicia que a Iveco amplie a participação de mercado com a já consagrada competitividade da linha Tector”, afirma Marco Borba, vice-presidente da Iveco América Latina.

O Tector Auto-Shift conta com câmbio automatizado Eaton de 10 velocidades. O motor é o N67, da FPT Industrial. O modelo tem três versões para os mercados brasileiro e argentino: 170E30 4×2, 240E30 6×2 e 310E30 8×2. A versão automatizada tem um acréscimo de 15 mil reais em relação ao valor do modelo convencional.

Tendência automatizada

Apesar de ser uma das últimas a implantar caixa automatizada em semipesados, a montadora acredita que o Tector Auto-Shift vai surpreender o mercado com tecnologia exclusiva que visa eficiência e segurança.

“O nosso desafio era ser o melhor. E foi isso que a gente fez conhecendo o histórico das outras montadoras. Eu diria que hoje nós não seríamos os últimos, consideramos a Iveco como a segunda do segmento que adotou uma solução adequada. Isso pode fazer a diferença dentro do mercado. Nós estamos entregando o semipesado mais completo”, afirma Ricardo Barion, diretor de marketing da Iveco América Latina. De acordo com a montadora, o motor N67, em conjunto com a caixa automatizada, alcança uma economia de até 5% de diesel e Arla 32.

“A integração do motor com a transmissão automatizada auxilia e protege o motorista e seu veículo. Essa direção preserva o trem de força. Ou seja, evita excessos, além de melhorar o desempenho geral do caminhão, consumo de combustível e conforto”, explica Maurício Neto, Gerente de Contas Especiais da FPT Industrial na América Latina.

Sobre o atual momento do setor de transportes, a Iveco aposta que lançamentos proporcionam uma perspectiva positiva para o mercado. “Para nós o lema é criar. Nós precisamos parar de olhar somente para o lado da crise. Não sabemos exatamente quando, mas vamos voltar a crescer. Temos que focar no atendimento em excelência. Essa é a chave para você manter o cliente satisfeito”, finaliza Marco Borba, vice-presidente da Iveco América Latina.