A limpeza e a conservação das rodovias são duas das principais obrigações da Entrevias Concessionária de Rodovias, que integra o Programa de Concessão de Rodovias do governo do Estado de São Paulo. No trecho de concessão (SP-330; SP-322, SP-328; SP-351; SP-333; SP-294 SP-266), diariamente, dezenas de trabalhadores têm essa função. A quantidade de lixo coletado às margens do trecho é o que mais chama atenção. Em média, a Entrevias coleta três toneladas de sujeira por mês. Entre o lixo, há embalagens de plástico, copos descartáveis e latas de alumínio, por exemplo, que podem se transformar facilmente em recipientes de água e em criadouros do mosquito da dengue.

Na região de Marília, a média de lixo coletado chega a uma tonelada por mês. A área urbana das rodovias SP-333 e SP-294 reúne o maior volume de sujeira. No trecho de Ribeirão Preto, a maior quantidade de lixo é retirada das margens da SP-322 Rodovia Prefeito Antonio Duarte de Nogueira, na região do Jardim Progresso, e da SP-328 Rodovia Alexandre Balbo, próximo ao bairro Adelino Simione. Na Anhanguera, a sujeira é localizada com mais intensidade do km 319 ao 327, na região dos bairros Parque dos Sabiás e Avelino Alves Palma. Só no Estado de São Paulo, de acordo com o último dado da Secretaria da Saúde, foram mais de 9.300 casos até o início de outubro do ano passado. O número é bem maior que o registrado no mesmo período em 2017: 6.269 ocorrências da doença. “O lixo descartado de forma irregular tem sua contribuição para a disseminação da dengue e de outras doenças. A conscientização da população é a principal forma de combatê-las”, reforça Cláudia Figueiredo, gerente de Relações Institucionais da Entrevias.

Para ampliar a conscientização da importância de combater focos do mosquito Aedes aegypti, que também transmite zika e chikungunya, a Entrevias reforça a campanha estadual de combate à doença nas estradas, em parceria com a Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo). Nos painéis eletrônicos nas rodovias, a Entrevias divulga duas frases de apoio à campanha. A primeira, “Férias sem dengue. Cuidado com o mosquito. Elimine água parada!”, chama atenção para o combate dos focos. A segunda alerta para alguns dos sintomas da doença, “Febre, dor de cabeça e dor no corpo: pode ser dengue. Procure atendimento médico”.

Orientação

Assim como em casa, na rodovia é importante que o lixo seja dispensado em local adequado. A sujeira além de servir de criadouro pode também atrair outros animais, como insetos, ratos e escorpiões, além do impacto ao meio ambiente com o descarte inadequado. Os resíduos podem ainda prejudicar o sistema de escoamento da água da chuva, resultando no entupimento de bueiros e acúmulo de água. O ideal é que o motorista tenha uma pequena sacolinha de lixo no próprio veículo para evitar o descarte incorreto pelas ruas e rodovias.