Magneti Marelli inaugura nova sede na China, em Xangai

O início das operações no país asiático se deu em 1996, em Guangzhou, com atividades relacionadas a sistemas eletrônicos

940x529_Magneti_Marelli_China
A Magneti Marelli acaba de inaugurar seu novo “quartel general” na China. As novas instalações hospedam as equipes dedicadas a funções administrativas e comerciais das divisões Powertrain, Iluminação Automotiva, Sistemas de Exaustão, Suspensões e pós-venda. O novo edifício abriga também centro de Pesquisa e Desenvolvimento para as divisões Powertrain e Iluminação Automotiva.

“O investimento realizado nessa nova sede pretende reforçar ainda mais a presença da Magneti Marelli na China, oferecendo maior flexibilidade, eficiência e capacidade de resposta no apoio ao desenvolvimento local de soluções tecnológicas em atendimento às exigências do mercado”, diz Pietro Gorlier, CEO da Magneti Marelli.

Veja também: DAF alcança marca de 1.000 caminhões produzidos em Ponta Grossa

A nova estrutura de gestão está localizada, mais precisamente, em Jujin Road, na região nordeste de Pudong, cobrindo uma área de mais de 22 mil metros quadrados, dos quais cerca de 6,5 mil são dedicados aos dois laboratórios de P&D.

A nova sede acomodará cerca de 550 pessoas até o final de 2016, alcançando cerca de 700 pessoas em 2018, dentre as quais mais de 350 serão engenheiros e técnicos envolvidos nas atividades de P&D e desenvolvimento de produtos.

“Vinte anos: uma longa jornada durante a qual a Magneti Marelli tem crescido com a indústria automobilística chinesa, porém, um futuro de maior prosperidade ainda está para ser escrito”, afirma Sylvain Dubois, presidente da Magneti Marelli China.

“A Magneti Marelli China está acelerando o seu crescimento com várias novas plantas em fase de ramp up. Estamos implementando as nossas tecnologias de maneira decisiva para oferecer nossas mais recentes inovações para os mercados chinês e asiático.”

As atividades do laboratório de Pesquisa e Desenvolvimento de Powertrain na nova sede em Xangai focalizará o desenvolvimento de soluções e componentes estratégicos para os segmentos de sistemas híbridos, eletrônica e tecnologias eletromecânicas.

O interesse do mercado chinês em sistemas híbridos e propulsão elétrica tem registrado forte crescimento nos anos recentes, com volume de produção de aproximadamente 170 mil sistemas híbridos em 2015 e crescimento estimado em 49% para 2016, segundo dados da IHS.