Mercedes-Benz faz acordo com sindicato e reduz jornada de trabalho para evitar demissões

A queda na produção de caminhões em 2012 já começa a se apresentar como uma forte ameaça para o emprego de muitos operários. Para evitar demissões, a Mercedes-Benz fechou um acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, entidade que representa os trabalhadores da fábrica de caminhões e ônibus da companhia alemã em São Bernardo do Campo – SP. No acerto, a empresa se compromete a adiar as negociações sobre demissões até 31 de janeiro de 2013.

Desta maneira, os funcionários da linha de produção passarão a trabalhar com a chamada semana reduzida, com apenas quatro dias úteis até fevereiro do ano que vem. Durante o período, não haverá redução salarial. Em contrapartida, os reajustes de salário estão suspensos para todos os trabalhadores.

O acordo também prorroga por um mês o lay off (programa de suspensão temporária de contrato de trabalho) para os trabalhadores contratados por tempo indeterminado. Atualmente, 1400 funcionários da empresa estão afastados das atividades sob estas condições. Eles terão vínculo com a montadora garantido até 17 de dezembro.

De acordo com dados da Anfavea, só a produção de caminhões já recuou 40,2% até agosto deste ano, mas a expectativa da indústria é de melhora para 2013. A região do ABC é responsável por cerca de 55% da produção nacional de caminhões. Além da Mercedes-Benz, Scania e Ford possuem fábricas instaladas na região.

(LT)

Foto: Divulgação/ Mercedes-Benz