Pesado, urbano e totalmente elétrico, Urban eTruck é apresentado na Alemanha

Apresentação de caminhão elétrico da Mercedes-Benz se antecipa ao anúncio de veículo semelhante feito pela Tesla Motors em maio, tornando-se o primeiro de sua categoria no mundo

Elétrico

Em maio deste ano, a Tesla Motors, empresa reconhecida pelo investimento em veículos elétrico, anunciou que trabalha em um modelo de caminhão pesado. Poucos meses depois, a Daimler Trucks deu um passo à frente. A fabricante alemã apresentou nesta quarta-feira em Stuttgart, na Alemanha, o protótipo Mercedes-Benz Urban eTruck, primeiro caminhão para 26 toneladas totalmente elétrico. O veículo foi projetado para uso urbano, dado que possui autonomia máxima de 200 km.

Veja também: Future Bus faz sua primeira viagem em BRT na Holanda

Para a Daimler Trucks, a chegada dessa tecnologia ao mercado é concebível já para o início da próxima década. No segmento de leves, a companhia já tem demonstrado a adequação para o dia a dia do caminhão totalmente elétrico nos testes realizados junto a clientes com o Fuso Canter E-Cell desde 2014.

Assim, o desenvolvimento de caminhões elétricos e a maturidade para a produção em série são pontos claros da estratégia da Daimler Trucks para fundamentar sua liderança tecnológica. Para tanto, uma parte considerável de seus investimentos futuros em pesquisa e desenvolvimento estão sendo canalizados para a condução totalmente elétrica.

“Anteriormente, os sistemas elétricos de propulsão tinham uso extremamente limitado em caminhões”, afirma Wolfgang Bernhard, membro do Conselho de Administração da Daimler AG e responsável pela Daimler Trucks & Buses.

“Os custos, desempenho e tempo de carga se desenvolveram tão rapidamente que agora há uma inversão da tendência no setor da distribuição: a época é propícia para o caminhão elétrico. Nos caminhões leves para distribuição, nosso Fuso Canter E-Cell já tem sido testado intensivamente junto aos clientes desde 2014. E com o Mercedes-Benz Urban eTruck, estamos focando no segmento de distribuição pesada de até 26 toneladas. Pretendemos estabelecer a condução elétrica tão sistematicamente quanto a autônoma e a conectada”, explica.

Custos reduzidos

Até pouco tempo, o uso de sistemas totalmente elétricos de condução nos caminhões parecia inimaginável – especialmente devido aos altos custos das baterias, além de sua curta autonomia. A tecnologia, porém, tornou-se agora muito mais madura. As células de baterias foram aprimoradas rapidamente.

A Daimler Trucks prevê que os custos das baterias terão diminuído duas vezes e meia entre 1997 e 2025 – de 500 euros/kWh para 200 euros/kWh. Simultaneamente, o desempenho irá melhorar numa proporção equivalente – de 80 Wh/kg para até 200 Wh/kg.

“Com o Mercedes-Benz Urban eTruck, estamos enfatizando a nossa intenção de desenvolver sistematicamente a propulsão elétrica para caminhões, a fim de atingir a maturidade com a produção em série. Isso significa que começaremos a integrar os clientes, de maneira que possamos obter uma experiência conjunta valiosa com relação à autonomia de operação e à infraestrutura de carga nas operações de transporte do dia a dia. Com isso, consideramos que a entrada dessa tecnologia na produção em série já é concebível para o início da próxima década”, revela Stefan Buchner, chefe mundial da Mercedes-Benz Trucks.

Tecnologia inovadora

O Urban eTruck está baseado em um caminhão pesado Mercedes-Benz de três eixos para serviços de distribuição de curta distância. Adicionalmente, os engenheiros da Daimler Trucks revisaram o conceito de propulsão: o trem de força convencional foi substituído por um novo eixo traseiro, com propulsão elétrica por motores posicionados diretamente junto aos cubos de rodas – solução derivada do eixo traseiro elétrico que foi desenvolvido para o ônibus híbrido Mercedes-Benz Citaro.

A força é alimentada pelo conjunto de três módulos de baterias de lítio-íon. Isso resulta em uma autonomia de até 200 km, suficiente para as entregas típicas de distribuição urbana. Graças ao conceito integrado com os motores juntos aos cubos de rodas, as baterias são acomodadas em um local à prova de colisões dentro do quadro do chassi.