A montadora alemã Mercedes-Benz confirmou ontem ter reativado há uma semana o segundo turno da sua linha de produção de ônibus, instalada na unidade de São Bernardo do Campo (ABC). A empresa prevê produzir 30% mais em relação a 2018.

As atividades do segundo turno na fábrica de ônibus estavam paralisadas desde o início de 2016.

Segundo o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Max Pinho, foram contratados 68 profissionais e outros 30 deverão chegar até o fim de setembro.

A retomada dos trabalhos no segundo turno da linha de montagem permitirá à Mercedes produzir 18 mil ônibus até dezembro. São 4.000 veículos a mais do que foi produzido em 2018.

Não há planos, diz a Mercedes, para a abertura de novos turnos até dezembro, mas a empresa está otimista. Foram fechadas as vendas de 1.600 ônibus urbanos para a cidade de São Paulo, além de mais 500 caminhões ao resto do país.

O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), festejou. “Foram meses de muito trabalho para reaquecer a indústria local e colhermos bons resultados”, afirmou.

Já o sindicato segue preocupado com a economia nacional. “Com a previsão do PIB inferior a 1% em 2019, fica difícil esperar melhoras”, analisa Pinho, que aponta as novas modalidades de contratação, a redução salarial e a falta de políticas econômicas como preocupantes.

A montadora alemã espera produzir 30% mais ônibus até o final do ano, aumentando para 18 mil o número de unidades em 2019.