Ministério das Cidades quer “Transitolândias” por todo o país

Objetivo da Transitolândia é educar para formar cidadãos conscientes das relações de trânsito

O piloto brasileiro Felipe Massa, embaixador da FIA para assuntos de segurança viária, durante visita à Escola Vivencial de Trânsito, conhecida como Transitolândia (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Uma iniciativa do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER) quer a ajuda das crianças para conscientizar pais sobre a importância de seguir fielmente as regras do trânsito.

- Publicidade -

Por meio da chamada Transitolândia (Escola Vivencial de Trânsito), o DER tem instruído as crianças a fiscalizar os pais, cobrando deles obediência total a essas regras que, quando não seguidas, contribuem para aumentar o número de mortos e feridos no trânsito brasileiro. O objetivo da Transitolândia é educar para formar cidadãos conscientes das relações de trânsito.

“A segurança no trânsito de amanhã começa hoje. Essa é uma bela iniciativa para conscientizar e educar todas as crianças, deixando-as conscientes sobre como devemos nos comportar enquanto usuários do trânsito brasileiro”, disse hoje (31) o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, durante visita para apresentar a iniciativa ao ex-piloto de Fórmula 1 Felipe Massa e ao presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Jean Todt.

Veja também: Informações sobre acidentes de trânsito poderão ter base única

Segundo o ministro, os bons resultados em termos de conscientização — com teatro, jogos e brincadeiras — levarão a pasta a defender a implementação de transitolândias em outras unidades federativas, por meio dos departamentos estaduais de trânsito.

“Apesar de serem iniciativas tocadas pelos governos estaduais, nós queremos, por meio de nossas apresentações e divulgações, convidar governadores e dirigentes dos órgãos responsáveis pelo trânsito a virem aqui para conhecer essa experiência e, se possível, replicá-las em seus estados”.

Educação das famílias

Crianças aprendem noções de trânsito na Escola Vivencial de Trânsito, conhecida como Transitolândia (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil/Agência Brasil)

Para o presidente da FIA, iniciativas como esta, visando a educação das famílias para o trânsito, são ideais para reverter o quadro negativo que atinge não só o trânsito brasileiro. “Infelizmente a situação em todo o mundo é ruim, motivo pelo qual há muitos mortos e feridos no trânsito”, disse Jean Todt.

Segundo ele, é fundamental que a repetição de informações – sobre o uso correto do cinto; respeito ao limite de velocidade; o risco de dirigir usando celular ou após a ingestão de álcool – seja constante.

“A segurança nas ruas não é responsabilidade apenas do governo. É de todos. Por isso precisamos também da ajuda da mídia”, disse Todt.

Felipe Massa compartilha a mesma opinião. “O pouquinho que cada um de nós fizermos para seguir as leis de trânsito, sem dúvida salvará muitas vidas no trânsito”, disse o piloto.

“Todas as regras vêm de quando você é criança. Se a gente conseguir ensinar as crianças da maneira certa, sem dúvida as crianças ajudarão os pais a seguirem as regras também”, acrescentou.

Com informações da Agência Brasil

- Publicidade -