Novos pneus de uso misto Continental chegam ao mercado

A Continental ampliou o portfólio de pneus de carga com dois novos lançamentos para uso misto: HSC1+ e HDC1+. Os pneumáticos foram desenvolvidos para aplicação em veículos que operam tanto no asfalto como em terrenos pedregosos, rochosos, lamacentos ou arenosos (on e off road) e já estão à venda na rede oficial da marca em todo o país.

“Investimos cerca de um ano e meio em desenvolvimento e testes para adequar o produto às características peculiares do mercado brasileiro, uma preocupação que gera um constante aprimoramento de nossos pneus. O HDC1+ montado em conjunto com o HSC1+ proporciona ao usuário um desempenho superior nas duras solicitações da aplicação canavieira e da construção civil”, explica Fernando Peruzzo, coordenador de produto de pneus para veículos comerciais da Continental Pneus Mercosul.

Novo composto

Tanto o HSC1+ como o HDC1+ empregam em sua fabricação um novo composto. Desenvolvido para a proteção do pneu, ele está presente tanto na banda como na base de borracha entre as cintas e o fundo do sulco, garantindo uma maior resistência contra picotamentos e ampliando o rendimento quilométrico e a recapabilidade. A banda de rodagem conta com 3 e 4 sulcos que aprimoram a tração tanto no asfalto como nas duras condições off-road.

Um pacote de cintas reforçadas (Triangle BeltTM) oferece uma grande resistência a pressões altamente concentradas, impedindo fraturas de desgaste e ampliando a tração por meio da rigidez estrutural. Ele também protege a carcaça, aumentando a sua vida útil e contribuindo para uma maior durabilidade do pneu.

Outra tecnologia presente nos pneus Continental HSC1+ e HDC1+ é o Air Keep Inner LinerTM. Ele alia a utilização de um novo composto no inner liner (parte interna do pneu) a um inovador sistema de vulcanização, possibilitando uma retenção até 50% mais eficiente da pressão de ar interna. A redução na deformação da carcaça também colabora para diminuir a resistência do pneu ao rolamento, proporcionando expressivos reflexos na economia de combustível e na menor emissão de CO₂ na atmosfera.