Paraná libera 35 dos 50 pontos de rodovias estaduais interditadas

DER-PR recupera 15 rodovias estaduais afetadas pelas chuvas. Na foto, PR 317. Foto: Divulgação DER/SEIL
DER-PR realiza obras de recuperação de via na PR-317. (Foto: Divulgação DER/SEIL)

O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) liberou 35 dos 50 pontos de rodovias estaduais que estavam interditados por causa das fortes chuvas que caíram há duas semanas nas regiões norte e nordeste do Estado.

Dos 15 pontos que ainda sofrem algum tipo de interdição, apenas 5 estão completamente bloqueados para o tráfego de veículos. Nos demais, o trânsito foi liberado em meia-pista e as equipes trabalham para recuperar o pavimento da rodovia, danificado pela água.

De acordo com o diretor de Operações do DER-PR, Paulo Montes Luz, técnicos já avaliaram a situação e encontraram as soluções para as reformas nos trechos danificados. Ainda segundo o diretor, os prejuízos somam R$ 60 milhões, mas o valor total só será conhecido quando todos os projetos forem concluídos, especialmente o das pontes que foram destruídas durante as chuvas.

Como há vários trechos em obras, é importante que os motoristas fiquem atentos com máquinas e operários na pista.

Danos por região

Na região nordeste do Paraná, a PR-317, em Iguaraçu, está passando por obra para recuperar o aterro da ponte sobre o rio Pirapó. A previsão é que o trecho seja liberado já na próxima semana.

Na PR-218 houve rachamento do asfalto por conta da queda de bueiro. Há dois trechos em reforma, um entre Paranavaí e Graciosa e outro entre Amaporã e Planaltina do Paraná. A previsão é que o trecho seja parcialmente liberado até fevereiro.

Na PR-463, entre Nova Esperança e Paranacity, a recuperação do pavimento deve começar próximo ao carnaval.

Por fim, na PR-444, em Arapongas, o pavimento foi rompido entre os quilômetros 1 e 2. O trânsito foi desviado para dentro da cidade e deve voltar ao normal em cerca de 30 dias.

Na região norte do Estado, a ponte sobre o Rio das Cinzas, no km 102 da PR-436, caiu e a DER alugou uma balsa para fazer a travessia dos veículos na região entre Bandeirantes e Itambaracá. A previsão é que ela comece a ser utilizada em 15 dias e só transportará veículos leves.

Ainda não há uma estimativa de quando a ponte, que tem um vão de 300 metros, estará pronta.

A PR-092, em Wenceslau Braz, está com tráfego interrompido por causa da queda do aterro e deslizamento na pista. Uma empresa já está trabalhando em um desvio, que deve ficar pronto em 15 dias.