Polícia faz operação contra roubo de cargas no Rio de Janeiro

Operação Homem de Ferro combate quadrilhas de roubo de carga que atuam na Baixada Fluminense

Polícia faz operação contra roubo de cargas no Rio de Janeiro e na região metropolitana (Foto: Reprodução/ TV Globo)

A Polícia Civil realiza na manhã desta quinta-feira (11) a Operação Homem de Ferro, para combater quadrilhas de roubo de carga que atuam na Baixada Fluminense. São cerca de 350 agentes que cumprirão 25 mandados de busca e apreensão e de prisão no total. Até 9h41, nove pessoas foram presas.

- Publicidade -

A ação é feita nas comunidades de Acari, Quitanda, Amarelinho, Pedreira, Lagartixa e Parque Colúmbia (na zona norte da cidade), além de São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Até as 9h20, a Polícia Civil já tinha prendido seis pessoas.

Veja também: Chuva causa estragos em cidades de Santa Catarina e rodovias registram trânsito intenso

A ação é comandada pela 64ªDP (São João de Meriti) com o apoio de outras delegacias da região, da capital e especializadas. O primeiro preso foi identificado como Francisco Wesley do Nascimento Oliveira, detido em Acari.

O principal foco da ação seria uma quadrilha especializada no roubo de cargas de alto valor e os criminosos atuavam, principalmente, na Avenida Brasil. O grupo realizaria uma média de três roubos por semana.

Prisão de criminosos

Os mandados são cumpridos um dia depois da prisão de Herbert da Silva Pinto, conhecido como Gabera, apontado pela polícia como líder de uma quadrilha de roubo de cargas que atacou caminhões todos os dias no Rio de Janeiro nos últimos seis meses.

Ele e os comparsas Luis Felipe da Silva Maria e Bruno Santos da Silva foram capturados na favela Centenário, no complexo de favelas da Mangueirinha.

As investigações sobre a quadrilha mostram que Gabera não rendia os motoristas nem vendia as mercadorias: a função dele era escolher que veículo seria atacado e dar a ordem para a abordagem.

A especialidade do bando, que atuava na rodovia Washington Luís e no Arco Metropolitano, eram as cargas de alimentos e eletroeletrônicos. Em média, eram assaltados 15 caminhões por semana.

Roubos continuam: Assaltante morre na Avenida Brasil

Apesar da prisão da quadrilha, outros bandidos continuam agindo. Na madrugada de quinta um assaltante que fazia refém um motorista de uma carreta foi morto na Avenida Brasil. Segundo a Polícia, o roubo foi na altura de Guadalupe.

Agentes penitenciários que passavam no local perceberam a ação e fizeram a abordagem. Houve troca de tiros. Quando tentou fugir, o criminoso foi atropelado. Outros assaltantes fugiram.

Atualização

Dez pessoas foram presas e um adolescente apreendido na região metropolitana do Rio de Janeiro na manhã de quinta-feira (11). Entre os presos estão três receptadores das mercadorias roubadas pelo grupo. Segundo a Polícia Civil, esse número pode aumentar pois as equipes de policiais ainda estão nas ruas para cumprir um total de 25 mandados de prisão. Também já foram cumpridos 25 mandados de busca e apreensão.

Segundo o delegado titular da 64ª Delegacia Policial (São João de Meriti), Moisés Santana, a investigação começou há cerca de seis meses a partir da prisão em flagrante de um homem por roubo de cargas.

Ainda segundo o delegado, três caminhões eram roubados por semana por essa organização criminosa. Ele informou que Rodrigo Lima, acusado pela polícia de ser o líder da quadrilha, continua foragido.

De acordo com a polícia, foram recuperados um caminhão e sete carros. Também foram apreendidos diversos tipos de mercadorias ainda não contabilizadas como relógios, bebidas, tênis, pneus, aparelhos de ar-condicionado, além de uma quantia de dinheiro.

Com informações do G1 e da Agência Brasil

- Publicidade -