Produção de caminhões tem alta de 42,1% em maio

De janeiro a maio, as vendas alcançaram 17,2 unidades, enquanto nos mesmos cinco meses de 2016 foram negociados 21,4 mil caminhões novos

A produção de caminhões no Brasil cresceu 42,1% em maio deste ano na comparação com o mesmo mês de 2016. Foram 7,6 mil unidades de 2017, ante 5,3 mil do ano passado. Já em relação a abril deste ano, quando a produção foi de 5,9 mil caminhões, a alta de maio chegou a 28,4%. Os dados foram divulgados pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) nessa terça-feira (6).

Quanto às vendas, que somaram 4,1 mil unidades, houve crescimento em relação a abril de 18,3%. No entanto, se comparado a maio de 2016, houve estabilidade.

Já no acumulado do ano, os resultados permanecem fracos, na avaliação da Anfavea. De janeiro a maio, as vendas alcançaram 17,2 unidades. Nos mesmos cinco meses de 2016 foram negociados 21,4 mil caminhões novos.

Ônibus

Em maio, saíram das linhas de montagem 2,1 mil chassis para ônibus. Isso representa um acréscimo de 43% na comparação com abril de 2017 e também com maio de 2016. Nesses dois meses, a produção alcançou 1,5 mil unidades.

Já no acumulado do ano, 7,7 mil ônibus foram fabricados. Com isso o crescimento chega a 4,3% frente ao período de janeiro a maio de 2016 (7,4 mil).

As vendas, no mês passado, chegaram a 1,1 mil ônibus, 35,6% mais que em abril (787 unidades) e estabilidade em relação a maio do ano passado. Nos cinco primeiros meses deste ano foram comercializadas 3,6 mil unidades, baixa de 22,5% contra as 4,7 mil de 2016.

Exportações

Os fabricantes de caminhões exportaram, no último mês, 2,4 mil unidades. Este resultado é inferior em 3,7% no comparativo com as 2,5 mil de abril e maior em 28% ante as 1,9 mil de maio de 2016. No acumulado do ano, os dados apontam elevação de 39,6%: 10,7 mil unidades em 2017 e 7,7 mil no ano passado.

Já as exportações de ônibus no acumulado deste ano ficaram em 3,1 mil unidades – expansão de 5,1% na análise contra as 2,9 mil do ano passado.