Queimadas na beira da rodovia trazem riscos à segurança do motorista

O outono é uma das estações mais secas do ano no Brasil e a falta de chuva, combinada com atitudes de riscos fazem dele uma época com altos índices de incêndios e queimadas, principalmente em matas e pastos.

940x529_Fotos Públicas Queimadas MT_Incendio_Foto_Mayke_Toscano_GCOM-MT_02092015_015

Além dos danos ao meio ambiente, o fogo e a fumaça das queimadas podem trazer sérios riscos à segurança de quem circula por estradas e rodovias próximas aos pontos de incêndio.

“Os incêndios nas margens das rodovias podem trazer problemas de visibilidade e isso pode trazer um risco à segurança do motorista, principalmente, por causa da questão da visibilidade”, afirma Naiana Lanza Landucci, diretora do Departamento de Planejamento e Monitoramento da Coordenadoria de Fiscalização Ambiental da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo.

Em condições de muita fumaça na via é recomendável fechar as janelas do veículo, para evitar a inalação, reduzir a velocidade, acionar o farol baixo e manter distância dos outros veículos que estiverem na pista.

Caso a visibilidade esteja muito comprometida, o ideal é buscar um posto de combustível ou base de apoio ao usuário das rodovias para aguardar. Parar na pista ou no acostamento não é recomendável, tão pouco dirigir com o pisca alerta ligado.

Em caso de avistar focos de incêndio na margem das estradas, os motoristas devem contactar as concessionárias responsáveis ou o corpo de bombeiros. Por fim, em nenhum caso é aconselhável tentar apagar o fogo sozinho.

Prevenção

Algumas medidas simples tomadas pelos motoristas podem evitar queimadas nas beiras das rodovias.

“Jogar bitucas de cigarro pela janela pode iniciar um incêndio, principalmente nesse período do ano mais seco, tendo um indício de calor, seja uma bituca ou um fósforo, pode iniciar o fogo, nós recomendamos que isso não seja descartado pela janela do veículo”, explica Naiana.

Outro fator de risco é o lixo depositado de maneira irregular ao longo de rodovias. Sofás, móveis, madeira, sacos plásticos, entre outros, podem servir de combustível para o fogo e potencializar o risco de incêndio.

Operação Corta Fogo

Com a previsão de ter um ano muito seco, com focos de incêndio surgindo desde o mês de abril, a Operação Corta Fogo, da Secretaria de Meio Ambiente do Estado de São Paulo, terá início no dia 17 de maio e irá até outubro.

Com trabalhos em quatro frentes (combate, prevenção, monitoramento e controle), a ação do governo conta com o apoio de prefeituras, instituições privadas e o Corpo de Bombeiros para minimizar ao máximo os danos causados por incêndios durante esse período.

Rodovias em atenção

A concessionária responsável pela Via Dutra iniciou uma campanha de alerta e prevenção à queimadas na região. Em 2015, apenas nas regiões próximas à rodovia foram registrados 620 focos de incêndio.

Para alertar e conscientizar seus usuários quanto aos perigos do fogo à beira da estrada, a concessionária distribuirá 50 mil folhetos educativos nas praças de pedágio, além de informações nos painéis de mensagens da rodovia e nos meios de comunicação da concessionária.