Estradas de São Paulo terão reajuste de quase 10% no pedágio a partir desta sexta

Além dos aumentos haverá o início da cobrança de pedágio na Rodovia dos Tamoios

620x300_concepa_gravatai_

A viagem de quem circula pelas estradas de São Paulo ficará mais cara. As rodovias concedidas terão aumento no pedágio de em média 9,32% nesta sexta-feira (1/7). De acordo com a Artesp, o reajuste é válido para carros, ônibus e caminhões.

Além disso, A Artesp autorizou o início da cobrança de pedágio na Rodovia dos Tamoios. O pedágio estava previsto no acordo de concessão. As praças ficam nos quilômetros 15,7 e 56,6 e cobrarão, respectivamente, R$ 3,50 e R$ 6,20.

O pedágio ficará mais caro nas rodovias Anchieta-Imigrantes, Bandeirantes, Washington Luis, Cândido Portinari, Brigadeiro Faria Lima, Castello Branco e Anhanguera.

O destaque fica para o aumento no Sistema Anchieta-Imigrantes. O valor subirá de R$ 23 para R$ 25,20. No Rodoanel Mário Covas, as tarifas vão custar de R$ 1,90 a R$ 3,20, de acordo com o trecho de saída. Já na Castello Branco, em Osasco, o pedágio não sobe tanto, indo de R$ 3,70 para R$ 4.

Transporte Intermunicipal

O Sistema de Transporte Intermunicipal Rodoviário de Passageiros também passa a ter novo valor a partir da zero hora do dia 5/7. O percentual de reajuste é de 9,56%. Esse índice representa a recomposição dos custos operacionais do Sistema, que considera variações de diversos itens como o diesel, que teve aumento de 10,28%, além do reajuste de 9,33% dos salários da categoria. Outro componente é o preço dos ônibus suburbanos e rodoviários novos, que sofreram aumento de 16,23% e 22,32% respectivamente.

Os passageiros que viajam com frequência podem comprar seus bilhetes rodoviários antes do reajuste – as passagens têm validade de 12 meses.