Movimento “Eu Dou Sangue pelo Brasil” marca Junho Vermelho

Junho Vermelho busca conscientizar as pessoas sobre a importância da doação de sangue

Lei nº 16.389, de 15 de março de 2017 instituiu o Junho Vermelho como evento oficial no calendário do Estado de São Paulo (Foto: Shutterstock)

A campanha Junho Vermelho teve início em 2011 e é realizada pelo Movimento Eu Dou Sangue, envolvendo diversos setores da sociedade, no Estado de São Paulo. Tornou-se nacional em 2014 e ganhou mais força em 2015. Hoje, a iniciativa é conhecida como “Eu Dou Sangue pelo Brasil”. E a lei nº 16.389, de 15 de março de 2017, instituiu o Junho Vermelho como evento oficial no calendário do Estado de São Paulo.

As idealizadoras da campanha foram as irmãs Debi Aronis e Diana Berezin, que, por um problema de saúde na família, compreenderam o real sentido da doação de sangue e passaram a abraçar essa causa. “Gostaríamos que as pessoas entendessem e aderissem à doação de sangue sem ter que vivenciar situações de sofrimento. Doar é uma questão de atitude e de mudança de cultura, a exemplo do uso do cinto de segurança, que, no passado, não tinha a atenção das pessoas como tem hoje”, destaca Debi.

Apoio de Concessionárias

Empresas divulgarão mensagens de incentivo por meio de folhetos e dos painéis eletrônicos de mensagens no Sistema Castello-Raposo e Trecho Oeste do Rodoanel (Foto: divulgação)

As concessionárias CCR ViaOeste e CCR RodoAnel, juntamente com o Instituto CCR, apoiam a campanha Junho Vermelho, que visa a conscientizar as pessoas sobre a importância da doação de sangue e estimulá-las a praticar esse gesto. Ao longo de todo o mês, as empresas divulgarão mensagens de incentivo por meio de folhetos e dos painéis eletrônicos de mensagens no Sistema Castello-Raposo e Trecho Oeste do Rodoanel. Ações como esta são apoiadas pela ARTESP (Agência de Transportes de São Paulo).