Segundo documento entregue ao ministro da Infraestrutura, o gasto com pedágio pode representar até 45% do valor do frete em determinadas rotas.

Mais de 500 empresas do setor de transporte de cargas se mobilizaram para solicitar ao ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, a suspensão da cobrança de pedágios para caminhoneiros autônomos e empresas. A medida, que teria caráter excepcional, aplicaria-se às rodovias federais pelo prazo de 90 dias.

A iniciativa é parte de um movimento mobilizado pela Fretebras, plataforma online de transporte de cargas, a fim de garantir melhores condições aos caminhoneiros em atividade neste período de quarentena. De acordo com o texto enviado, as medidas devem contribuir para a redução de custos incorridos pelos transportadores, uma vez que o valor gasto com pedágio pode representar até 45% do frete em determinadas rotas.

Nos últimos dias, o governo anunciou algumas medidas em prol da categoria, entre elas a suspensão de pontos de pesagem em rodovias federais e a prorrogação do vencimento do Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas (RNTRC). Entretanto, o documento ressalta que são necessárias mais ações para que os profissionais possam continuar nas estradas e garantir o abastecimento.

“Apesar das medidas que já foram tomadas, estamos vendo uma queda considerável na quantidade de motoristas disponíveis em função da pandemia de Covid-19. Sabemos que não está sendo um período fácil para quem trabalha nas estradas. Nosso objetivo é contribuir para que estes profissionais tão fundamentais possam voltar a circular, garantindo o abastecimento de mercadorias no Brasil”, explica Bruno Hacad, diretor de Operações da FreteBras.

Fonte: Canal Rural.