Siga Bem Caminhoneiro mostra criação de bodes na região norte da Bahia

SBC também conheceu o parceiro João Barbosa, que trabalhava no transporte de bodes

Em outubro de 2000, a equipe do Siga Bem Caminhoneiro deu um pulo até o sertão de Curaçá, no norte da Bahia, para conhecer de perto como funcionava a criação de bodes. Nossa equipe também conheceu o parceiro João Barbosa, um caminhoneiro cuja atividade era no mínimo curiosa. Há mais de 20 anos, seu trabalho era carregar bodes do sertão para as feiras de cidades da Bahia e também de Sergipe. E não é para menos, pois a criação de caprinos é uma das atividades mais importantes do semiárido nordestino.

Alguns municípios tinham na criação de cabritos e bodes sua mais importante fonte de renda (Foto: Reprodução)

Alguns municípios, no norte da Bahia, tinham na produção de cabritos e bodes sua mais importante fonte de renda. O solo da Caatinga é pobre, arenoso e não se presta a nenhuma atividade agrícola, assim, criar bode era a ocupação principal. Mas os animais do sertão, sem raça definida, não eram suficientemente produtivos. Graças às pesquisas desenvolvidas pelos técnicos da Embrapa e da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agropecuário, a situação começou a mudar.

Veja também: Comboio da Cidadania chega a Jeremoabo, no alto sertão da Bahia

O trabalho do parceiro João Barbosa mostra ainda as dificuldades enfrentadas por pequenos criadores para mandar sua produção aos centros de consumo. A partir de um pequeno povoado, o caminhoneiro recolhe animais em dezenas de fazendas da região para transportá-los às principais cidades de Sergipe. Uma tarefa bem difícil!

Confira a matéria de Murilo Carvalho!