Sindicato repudia aumento da tarifação sobre combustíveis em Mato Grosso

Sindicato não concorda com aumento da tributação sobre o combustível

O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas do Estado de Mato Grosso (Sindmat), Eleus Amorim, não concorda com aumento da tributação sobre o combustível proposto pelo governador Pedro Taques, assim como o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis de Mato Grosso (SIndipetróleo).

- Publicidade -

Taxativo, Eleus Amorim mostrou para o governador, durante reunião na última sexta-feira (23) no Palácio Paiaguás, que o setor já sofre com tantos tributos e que mais uma taxação só viria para prejudicar ainda mais as transportadoras, que são as grandes responsáveis por movimentar a produção no estado.

A intensão do Governo é de criar um fundo para que o estado consiga sanar dívidas com fornecedores e garantir o repasse de recursos aos municípios para atenção básica à saúde.

“Quando se fala em tributação se fala no diesel que é utilizado para trabalhar, para produzir, gerar emprego e trabalho. Eu acho que tudo o que significa aumento de carga tributária, para o segmento que já está quebrado, aumenta o prejuízo. Então, é preciso repensar, porque o segmento do transporte rodoviário não aguenta mais, lembrando que tudo que se produz passa pelo transporte, observou Eleus Amorim.

E completou: “Nosso segmento não concorda. Aumentar a carga tributária no preço do diesel é um absurdo, pois esse combustível é usado por quem produz, seja na estrada, cidade ou campo”.

O governador Pedro Taques garantiu que não tomará nenhuma decisão em relação à criação do fundo sem que se chegue a um acordo com os setores.

Delegacia

O presidente do Sindmat ainda pediu ao chefe do Executivo que a delegacia especializada em combustíveis, que vem sendo prometida há 12 anos, também seja especializada em roubo de cargas.

“A cada dia se agrava mais o índice de roubo de cargas em nosso Estado e a delegacia é fundamental para combater este tipo de crime que acaba provocando um rombo enorme às transportadoras, além de colocar em risco nossos colaboradores”, pontuou.

O projeto de lei que cria a delegacia, segundo o governador Pedro Taques, já está pronto e será encaminhado na segunda-feira (26) à Assembleia Legislativa.

Com informações da NTC & Logística

- Publicidade -