Tecnologia e uso de drones na gestão de estoque

Ferramenta realiza levantamento de informações de forma rápida e eficiente, gerando redução de custos de inventário superior a 80%

A solução promete gerar economia de 90% no custo de realização de inventários (Foto: divulgação)

O mercado de drones está em expansão, podendo chegar a 3 milhões de unidades em 2017. A expectativa é de um crescimento de 39% e movimentação de mais de US$ 6 bilhões neste ano. Em parceria com a norte-americana Zebra, a GTP (Global Technology Partners), que trabalha com produtos, softwares e serviços para o setor de logística, armazenagem, estoque, transporte, movimentação e varejo, desenvolveu um software capaz de controlar estoques e possibilitar inventários mais precisos no processo logístico.

A ferramenta de inventário , integrada com softwares de geolocalização e sensores em drones, tem o foco em controlar com precisão estoques, evitando perdas e otimizando custos de forma automatizada e sem interferência humana. A solução promete gerar economia de 90% no custo de realização de inventários. O sistema também monitora e localiza em tempo real a movimentação de paletes, empilhadeiras e pessoas, prevenindo assim acidentes ao emitir um sinal para o colaborador e para o veículo.

Como funciona a tecnologia

O drone utiliza a tecnologia RTLS: seus sensores aéreos determinam a rota de voo e geram dados que são automaticamente cruzados com o WMS (Warehouse Management System), realizando assim o inventário de forma precisa. Capaz de medir a distância relativa entre a altura onde se encontra e a dos paletes, o drone envia imagens em tempo real do estoque através de telemetria e calcula a quantidade de produtos existentes no armazém.

“Durante o sobrevoo, todas as quantidades de produto são confrontadas com os volumes armazenados, as entradas e as saídas. O saldo será o resultado real do estoque. A geolocalização faz em minutos o que antes era feito em até duas horas por um ou dois funcionários”, explica Jorge Fragoso, Chief Solution Architect da GTP.

Testes

O drone já foi testado em duas das maiores empresas do País. Em uma delas, do mercado de óleo e gás, foi aplicado para gestão de ativos e construção de dutos de transporte de óleo entre duas refinarias distantes 50 km. Na outra, do setor de bebidas, gerou redução de 90% nos custos operacionais com inventário.