Transmissão automatizada AS-Tronic e a manual ZF Ecosplit equipam os novos caminhões TGX da MAN

Os novos caminhões TGX lançados ontem pela MAN (veja link) serão equipados como item de série com a transmissão ZF AS-Tronic de 16 velocidades. Opcionalmente o cliente pode pedir modelo com transmissão manual que também será da marca ZF, conhecida como Ecosplit, e que já são bem conhecidas dos estradeiros pois equipam os caminhões Constellation.

“Ao contrário de dois anos atrás, quando o segmento de transporte para longas distâncias oferecia o câmbio automatizado como sendo opcional, a tendência agora demonstra que o mercado está exigindo que a tecnologia seja oferecida como sendo de série”, aponta Thomas Schmidt, diretor de Operações ZF Sistemas de Transmissões. “Trata-se de uma realidade sem volta, baseada em uma tecnologia imune a erros de direção e que oferece maior rentabilidade ao transportador e conforto para o motorista”, conclui.

Nos caminhões MAN a transmissão foi batizada de TipMatic. A transmissão vem com a opção do ZF-Intarder acoplado, importante item de segurança para controle da velocidade em declives. A AS-Tronic oferece alta performance no trânsito pesado de longa distância, nas operações de distribuição e em veículos customizados para a área de construção.

O câmbio manual ZF Ecosplit é opcional e tem sistema “single H”. De funcionamento simples, confiável e amigável, as marchas são posicionadas em H sobreposto, o que traz maior conforto e desempenho na condução pelo motorista, além de simplificar as trocas.

Com a TipMatic, o motorista pode entregar as mercadorias em seu destino com mais segurança e melhor conforto (não há trancos ou golpes durante a troca de marchas), direcionando toda a sua atenção para o trânsito. Para os frotistas, a transmissão também oferece significativa redução no custo operacional do veículo, pois reduz o consumo de combustível com trocas rápidas e eficientes de marchas.

A tecnologia empregada pela ZF na produção do equipamento gerou uma comunicação ágil entre o motor, a embreagem e a transmissão, o que alivia o driveline completo, prolonga a vida útil dos componentes e aumenta os intervalos de manutenção e troca de óleo de transmissão.

Intarder

Por meio de poucas interfaces, a transmissão pode receber o Intarder, sistema que protege os freios do caminhão contra o desgaste causado por esforços constantes. Ao contrário do empregado pela concorrência, o Intarder da ZF é integrado à transmissão, o que eleva a eficiência da operação.

O produto chega a efetuar até 90% das frenagens, com o acréscimo de que as paradas suaves também ajudam a proteger a carga. Para os motoristas, o Intarder garante frenagens sem sobregiro do motor e uma condução constante com velocidade média mais elevada.

Embreagens e amortecedores

A ZF Sachs, divisão especializada em embreagens e amortecedores, também está presente nos caminhões MAN. Tanto a versão com transmissão automatizada como a versão com transmissão manual utilizam embreagens de 430 mm de diâmetro compostas por platô de acionamento do tipo puxado (pull-type); disco de 430 mm de diâmetro com ótima absorção das vibrações torcionais do motor e alto nível de conforto acústico; e mancal de embreagem que não requer manutenção.

Quanto aos amortecedores, a ZF Sachs fornece dois tipos: de suspensão e de cabine. O de suspensão é o N-Damper, desenvolvido especialmente para caminhões aplicados em transportes rodoviários de longa distância ou em operações off-road. Também é aplicado em ônibus e implementos rodoviários.

Na cabine, a ZF Sachs desenvolveu o CALM (Cabin Air Levelling Module), um módulo que controla a altura e dispensa o uso de uma série de componentes. Por meio de uma válvula, o sistema regula a pressão nas molas de ar, mantendo um nível constante. O CALM foi testado em veículos de construção e tratores, provando que mesmo nas condições mais adversas os motoristas podem contar com os benefícios de uma cabine com suspensão pneumática.

Barras de direção – A ZF Lemförder Tecnologia de Chassis para Veículos, fabricante de componentes de suspensão e direção do Grupo ZF, também leva sua tecnologia para os caminhões MAN por meio de cinco barras: de direção, ligação, reação “Torque Rod” e “Vlink”, e, por fim, a estabilizadora de cabine.

A barra de direção “Draglink” traz terminais que proporcionam melhora na dirigibilidade. Feita com os mesmo terminais (batizados de “New Design”), a barra de ligação “Tie Rod” tem como função principal a transferência do movimento de um lado a outro do veículo.

A barra de reação “Torque Rod” tem buchas de borracha ZF Boge em sua composição para garantir mais segurança, conforto e durabilidade dos componentes. A barra de reação em “V”, a “Vlink”, é responsável por impedir o deslocamento excessivo do eixo em relação ao chassi.

Já a barra estabilizadora de cabine vem com acoplamento trilobal entre tubo e haste lateral, e apresenta ausência de soldas, o que proporciona maior confiabilidade e conforto ao conjunto.

Foto: Divulgação/ZF