Transporte de grãos no Rio Grande do Sul sofre com logística

A falta de estrutura para logística do Rio Grande do Sul para o escoamento da safra atinge diretamente o bolso do produtor rural.

940x529_entressafra_pgm337

Um levantamento realizado pela Assessoria Econômica do Sistema Farsul (Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul) aponta que, em média, o frete de grãos até o porto de Rio Grande teve um reajuste de 26% na comparação entre os meses de março de 2016 e 2017.

Foram considerados quatro municípios do Rio Grande do Sul (Cruz Alta, Passo Fundo, Santa Rosa e Santo Ângelo) que, em média, registravam um valor de R$ 63,25 por tonelada no ano passado. Este ano os valores chegaram a R$ 80,00 no mesmo período.

A situação se torna ainda mais grave com o atual momento dos preços pagos aos produtores como afirma o economista-chefe do Sistema Farsul, Antônio da Luz. “Uma parte da menor rentabilidade do produtor está justamente no custo do transporte. O valor que o agricultor recebe é a diferença entre o valor praticado no porto e o frete. Com preços menores e transportes mais caros, o que sobra é muito pouco”, destaca.

O município que registra o maior aumento é Santo Ângelo, que saltou de R$ 65,00 para R$ 85,00, um índice de 31%. O menor reajuste foi em Santa Rosa. Porém, a região já possuía o frete mais caro em 2016 e manteve a posição, passando de R$ 70,00 para R$ 85,00, em média, por tonelada. Cruz Alta e Passo Fundo tiveram variação de 27%. Sendo que a primeira passou de R$ 55,00 para R$ 70,00 e a segunda de R$ 63,00 para R$ 80,00.

A necessidade de diversificação nas formas de transportes vem sendo defendida pela Farsul nos últimos anos. O diretor da Federação, Fábio Avancini Rodrigues, lembra que “o estado já teve os sistemas hidroviário e ferroviário como grandes opções, mas que hoje estão em um plano de coadjuvância. É preciso que se volte a usá-los em condições mínimas”, defende. Ele termina ressaltando que os investimentos necessários para se transportar uma tonelada pelas rodovias é muito superior do que nos outros modelos.

Via NTC & Logística.