De olho no mercado vocacional, Volvo apresenta tecnologias para o segmento fora de estrada

Volvo apresenta suas tecnologias pensadas para o transporte de cana de açúcar, mineração, construção civil e florestal

A Volvo reuniu jornalistas em Mogi das Cruzes (SP) para apresentar suas tecnologias pensadas para o transporte de cana de açúcar, mineração, construção civil e florestal. O mercado de caminhões fora de estrada representou 16,5% do total de vendas de pesados no primeiro trimestre. A Volvo lidera na cana de açúcar, com 43% de participação no segmento acima de 15 toneladas nos primeiros meses do ano.

- Publicidade -

“A gente percebe que o mercado da cana de açúcar e da madeira teve um crescimento nos últimos anos e isso traz uma certa estabilidade, principalmente na área florestal, que é bastante estável e a celulose brasileira é bastante competitiva. No setor de construção e mineração nós ainda não sentimos um crescimento. Particularmente na mineração, vemos o crescimento focado na agricultura, mas ainda não forte na de ferro e aço. Já o setor de construção depende de uma série de definições, como por exemplo, saber como vai ser a política para o ano que vem. Necessidade de infraestrutura do Brasil é enorme, nossa expectativa é boa, mas temos que aguardar”, afirma Bernardo Fedalto, diretor comercial de caminhões da Volvo.

Em relação ao portfólio de produtos, destaque para a linha F, com os modelos FH e FMX, que ganharam a sexta geração da caixa automatizada I-Shift, em versões de 13 e 14 marchas. Possui softwares específicos para cada segmento, o que garantem maior produtividade e menor consumo de combustível, já que mantém uma velocidade média de acordo com cada operação.

“A sexta geração trouxe para a caixa I-Shift opções de uma ou duas marchas super reduzidas, em que você tem um poder de arrancada muito maior dentro do terreno off-road, se comparado com uma caixa normal que tem apenas uma marcha com disposição para arrancar. Você tem um caminhão muito mais flexível, que consegue sair bem de situações extremas no off-road e consegue rodar também com boa velocidade e economia de combustível nas rodovias”, explica Jeseniel Valério, gerente comercial de caminhões vocacionais Volvo.

A montadora oferece também a linha VM, versão 32 toneladas, com motor de 330 cavalos, nas configurações 6×2, 6×4 e 8×4.

“Temos produtos para atender deste o segmento de construção (VM) até o transporte muito severo (FMX 540 cv e 250t), em diferentes configurações de chassi, cabine, motores e eixos de tração”, explica Valério. “O segmento vocacional , não diferente do rodoviário, busca também por tecnologia. Temos caminhões cada vez mais leves para que possam carregar mais carga líquida, com mais tecnologia de automação, para que você possa ter menor influencia do motorista, aumentando o rendimento da operação. Um exemplo disso é o primeiro caminhão autônomo do Brasil que implantamos no segmento canavieiro”, finaliza o executivo.

- Publicidade -