Volvo Bus lança guia de mobilidade urbana

A Volvo Bus Latin America está lançando o guia Mobilidade Inteligente. O volume reúne informações sobre o tema com o objetivo de contribuir com a melhoria do transporte urbano de passageiros e apresenta o BRT (Bus Rapid Transit) como um modal eficiente e viável economicamente.

O guia é uma das ações do Programa Mobilidade Volvo (PMV), projeto iniciado pela empresa este ano para estimular o debate sobre os desafios atuais do transporte urbano em cidades de médio e grande porte. É uma ação da empresa para identificar oportunidades de qualificar a mobilidade de acordo com as necessidades de cada cidade.

“A ideia do guia foi criar um material de referência, de leitura mais fácil que os manuais sobre transporte público. Acreditamos que será útil para autoridades, gestores de transporte, empresas operadoras e profissionais interessados em mobilidade para avaliarem quais as melhores alternativas para um transporte público de qualidade em suas cidades”, afirma Luis Carlos Pimenta, presidente da Volvo Bus Latin America.

O conteúdo mostra alguns dos desafios urbanos atuais, e passa pelos conceitos e características dos sistemas de transporte de média e alta capacidade, como metrô e VLT. O material traz um panorama dos sistemas de BRT no mundo e destaca alguns que são referência mundial, apresentando seus benefícios sob a ótica dos passageiros, das cidades, da sociedade e dos operadores. Sugere ainda alguns passos para uma melhor qualificação do transporte público a partir da situação atual.

“O modelo ideal de mobilidade é aquele que responde mais rapidamente às necessidades dos passageiros, consumindo a menor quantidade de recursos, tanto em sua construção quanto em sua operação”, destaca Ayrton Amaral, especialista em mobilidade da Volvo Bus Latin America.

O guia aborda algumas vantagens dos sistemas baseados em ônibus, como a flexibilidade e a facilidade e rapidez em sua implantação. Um BRT pode utilizar, com alguns ajustes, as vias existentes, oferece flexibilidade de rotas e chega mais perto da casa das pessoas.

“É mais natural melhorar o transporte público com sistemas de ônibus de qualidade, como o BRT, do que com sistemas baseados em trilhos. Quando bem planejado, contribui para melhorar o trânsito, reduz o custo por passageiro transportado e torna-se a base para o crescimento sustentável das cidades”, reforça Amaral.