Sambista, empresário e caminhoneiro nas horas vagas

940x529_ze-gloria-man-tgx

A bateria das escolas de samba e o ronco dos motores de caminhões sempre foram paixões para José Glória da Silva Filho, 63, empresário de transportes que, nas horas vagas, é compositor de sambas-enredo. Suas duas paixões aceleram juntas: ele comprou um extrapesado MAN TGX 29.440 que usa como carro de passeio.

“Gosto de ve300x400_ze-gloria 2ículos grandes, já tive picapes, mas sempre sonhei ter um caminhão para passear e viajar. Dentro dele levo um gravador, pego a estrada e durante o percurso, ao som do motor, vem a inspiração para eu compor meus sambas.”

A combinação deu tão certo que os sambas de Glória concorrem em quatro escolas do Rio: Império Serrano, no Grupo Especial; e Viradouro, Acadêmicos de Santa Cruz e Unidos de Bangu, do Grupo de Acesso. Em sua trajetória, o sambista empresário já compôs mais de 20 sambas-enredo entre um título e outro das agremiações — quatro no total.

Quando chega às quadras das escolas para os ensaios, o TGX de Zé Glória, como é conhecido, tem espaço reservado para estacionar. “Todo mundo quer ver o caminhão de perto. Ele chega com a bandeira da escola, rodas de alumínio e sem a quinta roda. Esse nunca receberá carreto, é o meu carro. Extremamente confortável e bom de guiar.”

Em 2016, o coração de Zé Glória vai bater ainda mais forte: ele será homenageado pela escola Unidos de Cosmos (Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos de Cosmos), da zona oeste, com o enredo “Sob o brilho da estrela, a glória do compositor”.

Como empresário de transportes, Zé Glória é também apaixonado pelos caminhões Volkswagen. Sua empresa, a Katytw, que faz transportes gerais com caçambas e carretas, tem dez Constellation 24.280 em sua frota.