Volvo e DAF colhem saldo positivo de participação na Fenatran

Daf participou pela 3ª vez da Fenatran
Daf participou pela 3ª vez da Fenatran

Antes mesmo da cerimônia de abertura da Fenatran 2015, uma certeza existia sobre a 20ª edição do Salão Internacional do Transporte: os número alcançados em 2013 não seriam superados. No entanto, de maneira alguma este fato significa que o evento foi um fracasso, afinal Volvo e DAF apostaram na feira e deixaram na última sexta-feira o Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo (SP), com saldos positivos.

Tradicional no mercado brasileiro, a Volvo certamente foi quem mais ganhou com a Fenatran 2015, e isso sem considerar apenas as vendas de caminhões, cujo número final não foi revelado oficialmente. Quem foi ao Anhembi buscando marcas já conhecidas se deparou lá com os caminhões da fabricante sueca, e este posicionamento estratégico tem valor inestimável.

“A gente tem que pensar grande. A dificuldade econômica está para todos, e a Volvo não está alheia ao mercado”, afirma o gerente de marketing de caminhões da Volvo do Brasil, Daniel Homem de Mello. “Por isso acreditamos que é com uma atitude positiva que você muda essa tendência. Por isso decidimos vir aqui aumentando nossa área, pois sabíamos que sem a presença de algumas montadoras que não estão aqui o público viria e nós teríamos condição de atender melhor”, completa.

Volvo teve o maior estande da história do evento
Volvo teve o maior estande da história do evento

E o ganho de confiança junto ao cliente pode ser comprovado pelo tamanho do estande da Volvo, e o volume de pessoas em suas salas comerciais. “O público da Fenatran é qualificado. Aqui não temos curioso, temos gente que vem fazer negócio. Para a gente a Fenatran é uma feira de negócios”, diz o executivo,

Já a DAF poderá continuar pautando a narrativa de sua presença no Brasil em cima do desempenho na Fenatran. O evento, que marcou a entrada da empresa no país em 2011 e a conclusão das obras da fábrica em Ponta Grossa (PR) em 2013, foi responsável por mais que duplicar o total de vendas da marca em 2015 – foram 350 unidades emplacadas até outubro, segundo dados da Anfavea.

“Vendemos mais de 500 caminhões, inclusive 60 unidades do novo CF. Isso demonstra que estamos agradando os clientes, nós que somos novos no mercado nacional”, comenta Luis Gambim, diretor Comercial da DAF Caminhões Brasil.

Para atender à demanda de vendas da Fenatran, a DAF precisará aumentar sua produção diária na planta de Ponta Grossa – atualmente são fabricadas duas unidades por dia. “Nossa empresa tem capacidade instalada para fazer de 5 a 6 caminhões por dia com a mesma qualidade, sem precisar adequar a nossa linha”, explica o executivo. “As nossas vendas na Fenatran sinalizam uma melhora de mercado”, conclui Gambim.