Actros V8 mostra potencial para viagens de longa distância; veja o teste com o 2655 da Mercedes-Benz

por Leandro Tavares,
de São Bernardo do Campo (SP) para o Brasil Caminhoneiro

O mercado de caminhões é diferente de outros do setor automotivo. Afinal de contas, aqui a relação custo-benefício vai além do valor pago por um modelo em comparação com os itens que ele oferece. Para um caminhão, não basta ter curvas arrojadas, motor potente e opcionais de conforto. O veículo precisa ajudar o dono a fazer dinheiro. Mas não se engane: um motor forte de alta aceleração pode sim ser rentável.

É esse o foco do Actros 2655 6×4 com motor V8 da Mercedes-Benz. O trem de força OM 502 LA, de 551 cavalos de força e 16 litros, faz o modelo se destacar como um dos mais potentes vendidos no Brasil. Esta, porém, não é somente uma característica de estilo. O Brasil Caminhoneiro teve a oportunidade de testar o caminhão nas rodovias que cortam a cidade de São Bernardo do Campo, em São Paulo, e comprovar a eficiência do caminhão da marca alemã.

O motor com tecnologia BlueTec 5 (o padrão Euro 5 da Mercedes-Benz, que atende ao Proconve P7 e utiliza o Arla 32 no pós-tratamento de emissões) chega ao torque máximo de 2.600 Nm a 1.080 rpm. Mesmo consumindo mais combustível, o resultado do desempenho dele melhora de acordo com a distância da viagem. “A potência do motor em retomadas de velocidade e subidas ajuda a diminuir o tempo de viagem, equilibrando o custo-benefício”, explica Gilson Zinetti, engenheiro de marketing da Mercedes-Benz do Brasil. Ou seja: viagens interestaduais serão feitas em menos tempo, equilibrando o consumo de um motor V8 com o de outros modelos, porém com as vantagens de passar menos tempo rodando de um ponto a outro e aumentar a velocidade média do frete.

O equilíbrio no consumo também vem com a transmissão automatizada Powershift 2, de 12 marchas sem anel sincronizador. Os sensores da caixa engatam a marcha correta de acordo com a inclinação da pista, evitando sobregiros, melhorando o desempenho do pesado e garantindo maior vida útil aos componentes do caminhão. Ou ponto é o freio-motor Top Brake, que torna as descidas mais econômicas sem precisar de “macetes” perigosos como desengatar o caminhão.

Com tudo isso, o modelo V8 da Mercedes-Benz, produzido na planta da empresa em Juiz de Fora (MG), pode utilizar a configuração bitrenzão de 9 eixos, ou rodotrem de 9 eixos, puxando até 74 toneladas de PBTC.

Por se tratar de um estradeiro, o Actros 2655 6×4 possui cabine espaçosa e muitos itens de segurança. O padrão é conhecido da equipe do Brasil Caminhoneiro, uma vez que já testamos o Actros na versão 2646 6×4 em 2012.

Apesar da diferença da cabine (no ano passado o teste foi com uma Megaspace), a qualidade da Mercedes-Benz com os detalhes segue presente. No quesito segurança, o Actros 2655 6×4 possui bloqueio de deslocamento para partidas em rampa e freios a disco em todas as rodas com gerenciamento eletrônico ABS e ASR.

O valor de entrada do Actros 2655 6×4 é de R$ 415 mil. O custo-benefício justifica o valor e o investimento para transportadores que fazem muitas viagens de longa distância. Com o Actros 2655 6×4, o sonho de muitos caminhoneiros em dirigir um pesado potente se traduz em rentabilidade.

Edição: Nelson Yamashiro