Com alta de 18,6% na produção de motores em 2013, Cummins anuncia fabricação do ISF no Brasil

por Leandro Tavares,
de São Paulo (SP).

O ano de 2013 foi bom para a indústria de caminhões no Brasil. Acompanhando a alta de vendas e produção de caminhões, a Cummins, fabricante independente de motores, também apresentou bons resultados no período. O anúncio foi realizado nesta terça-feira em evento na cidade de São Paulo (SP).

Em todo o mundo, a empresa fabricou 953.528 propulsores para os mais variados usos. Com a marca, a Cummins igualou o faturamento bruto de 2012, resultados considerado positivo para a empresa, uma vez que importantes mercados como na China e na Índia apresentaram queda no ano passado. Principal negócio da companhia, a unidade de motores representa 47% do faturamento no mundial.

Outro fator que segurou a alta da Cummins foi o desempenho no Brasil. Apesar da alta de 18,6% na produção de motores, passando de 58.739 para 69.722 unidades, fatores como o câmbio mantiveram o faturamento de 2013 sem alteração significativa em relação a 2012. Para 2014, a perspectiva da Cummins segue modesta, uma vez que o principal mercado da empresa, o de caminhões, não deve ter um resultado favorável neste ano. “A gente projeta um mercado igual ao do ano passado, até mesmo com viés de baixa”, afirmou Luis Afonso Pasquotto, presidente da Cummins América do Sul e vice-presidente da Cummins Inc.

“Esperava-se muito de 2014, mas até agora não decolou. Acreditamos que há incertezas por conta das eleições. Outro fator foi a demora da definição (da taxa) do Finame. Foram só três semanas, mas impactou o resto do ano”, avalia o executivo. Mesmo com a expectativa não correspondida, a Cummins comemora a liderança em motores no ano passado, com 27% (50.289 unidades) dos caminhões vendidos saindo de fábrica com um motor da marca.

E mesmo com uma projeção tímida, 2014 e 2015 serão anos de investimento da empresa no Brasil. Cerca de 14 milhões de dólares serão utilizados para nacionalizar a produção dos motores ISF 2.8 e ISF 3.8, utilizados por marcas como a MAN Latin America, Ford e Agrale. Ambos são importados da China atualmente e na fábrica de Guarulhos (SP) são finalizados.

Mas para o final de 2014, o ISF 3.8 estará na própria linha de montagem da companhia. Já o ISF 2.8 será fabricado no Brasil a partir de outubro de 2015. Enquanto isso o ISG, motor de 11.8 litros para caminhões pesados apresentado na Fenatran 2013, segue em negociações da empresa com fabricantes, porém sem definição final de que será equipado em algum modelo.