Em meio à crise, consórcios ajudam mercado a diminuir perdas em 2015

O número de consórcios no Brasil cresce a cada ano. E como a venda de caminhões novos em 2015 está em queda livre, essa modalidade de crédito é uma importante ajuda para evitar que as perdas das fabricantes de veículos sejam ainda maiores.

“Os clientes nos procuram nos momentos em que o crédito está mais escasso”, afirma Gilberto Vieira Rocha, gerente de marketing da Scania Administradora de Consórcios. Nos primeiros quatro meses de 2015 foram assinadas mais de 253 mil cotas de consórcio para caminhões. As vantagens são evidentes quando se faz a conta na ponta do lápis.

Ao financiar o valor de 100 mil reais, com a taxa de juros atual – em 2,13% ao mês -, o financiamento em 60 vezes terá parcelas de R$ 2.800, que levam ao valor final de R$ 178 mil. Na prática, o comprador para quase o dobro do valor de um bem que, quando for vendido novamente, custará metade do preço. No consórcio, que tem uma taxa de administração de 0,14% ao mês, é possível pagar pelo mesmo valor com prestação de R$ 1.200 em 100 meses, com custo final de R$ 120 mil.

Para incentivar ainda mais as vendas, Anfavea, Fenabrave e Abac prorrogaram até o dia 31 de julho o Festival do Consorciado Contemplado, ação realizadas entre as concessionárias das diversas empresas associadas para estimular as vendas de veículos. “A Scania aproveitou esse festival para oferecer mais vantagens aos clientes. Há um upgrade na cabine, mudando para a Streamline, 2 anos de garantia do contrato de manutenção, um desconto de 10% na compra de um seguro e o cliente ainda ganha uma parcela de uma cota nova de um novo consórcio que ele fizer”, explica Gilberto Vieira Rocha.