Conheça a caminhoneira e YouTuber Sheila Bellaver

Sheila é gaúcha e mora no interior do Rio Grande do Sul

Conheça a caminhoneira e YouTuber Sheila Bellaver (Foto: Arquivo pessoal)

Ela é uma das maiores celebridades estradeiras nas redes sociais. O nome dela é Sheila Rosa Marchiori, mas a turma a conhece como Sheila Bellaver.

O “nome artístico”, Bellaver é também o nome da transportadora em que a caminhoneira trabalha. Sheila conta que os donos nunca se opuseram por ela usar a marca. “A empresa sempre me ajudou e colaborou. Eles sempre levaram para lado bom da coisa. Eu mostro sempre o lado do bom profissional que trabalha com saúde, que trabalha com responsabilidade e faz tudo certo.”

Sheila é gaúcha e mora no interior do Rio Grande do Sul, em Lagoa Vermelha. “Trabalho com transporte frigorífico há 7 anos e também costumo carregar frutas e verduras, fazendo o transporte para Ceasa e mercados”, conta.

A caminhoneira também fala sobre o dia a dia na boleia. “O transporte de frigorífico é muito corrido e como eu também transporto muitas frutas e verduras, o dia é meio corridinho, mas tudo dentro da normalidade e com saúde, que é o mais importante.”

Vida de YouTuber

Sheila é uma das caminhoneiras mais queridas da estrada (Foto: Arquivo Pessoal)

Sheila é uma das caminhoneiras mais queridas da estrada. O conhecimento sobre o trecho é tão grande que precisou sair da estrada para invadir os vídeos do YouTube. O canal da caminhoneira conta com cerca de 180 mil inscritos. Bellaver conta o segredo de tanta popularidade.

“Chegar a esse sucesso no YouTube é uma coisa que eu nunca pensei. No dia a dia, eu trato todo mundo bem, dou atenção para todas as pessoas, e assim as pessoas vão retribuindo com carinho e prestígio.”

O pontapé para iniciar a produzir os vídeos no YouTube partiu de um amigo, Jair, que atualmente é caminhoneiro na Suíça. “Ele falou para eu criar um canal, porque -segundo ele-, as pessoas queriam saber do meu dia a dia, sobre a minha rotina.”

Veja também: O coração viajante de Duda Nervis, primeira caminhoneira mulher habilitada em Chapecó

Nos vídeos do canal, Sheila mostra o seu dia a dia na estrada. Tem material lavando roupa na pia do banheiro, avisando os parceiros da estrada sobre algum problema na sua rota e pessoas que ela encontra na estrada. “Eu faço vídeos simples, sem edição, essa é a minha realidade.

“Sempre gravo em alguns lugares em que eu estou. Claro, tem alguns lugares que eu não posso mostrar devido às normas de segurança da empresa e por minha segurança. Não dá para falar o local exato em que estarei, porque o perigo na estrada é grande. Assim como tem o público bom também tem o público ruim, que espera uma brecha para tirar um proveito da situação.”

Tornar-se um rostinho conhecido ainda rende muitos fãs à caminhoneira. “É muito legal essa relação! Eu fico pensando ‘meu Deus, é um carinho gratuito, que não sei se eu consigo agradecer o suficiente às pessoas’. Em todo os lugares que eu vou as pessoas vêm, tiram fotos e conversam. Isso é muito gratificante. Graças a Deus, o repeito e a amizade que eu tenho em volta é muito grande, isso faz me sentir segura nos lugares onde estou”, afirma.

A vida profissional como YouTuber acabou ficando mais séria e atualmente se tornou outra fonte de renda para Sheila. “Eu comecei a fazer e gostei. Começou a entrar uma grana a mais, e pra mim, com quatro filhos em casa, todo dinheiro é bem-vindo. Hoje, eu consigo ter o canal, ter esse dinheiro extra, fora o caminhão, e, automaticamente dar uma vida melhor para meus filhos e tentar garantir uma faculdade, uma vida melhor para eles mais adiante.”

Mãe e mulher caminhoneira

Sheila é mãe dos gêmeos Vitor e Vinicius, da Gabriely e do Bernardo, um bebê de 9 meses. A caminhoneira conta como fica a saudade da mamãe estradeira.

“Não é nada fácil a distância. Eu comecei a viajar há sete anos, então os gêmeos e a Gabriely já eram grandes. Eu pude curtir toda a fase de bebê, de escola e tudo mais. Com o Bernardo está sendo mais difícil, porque eu passei todo o processo da gravidez viajando até o oitavo mês e ficamos pouco tempo juntos. Até que chegou o momento da separação e aí foi um pouco mais delicado. O tempo passa e a saudade só aumenta”, conta.

Quem também entende essa saudade é o marido de Sheila, Wilian Banzer, que também é caminhoneiro. Os dois se conheceram nas estrada e estão juntos há quatros anos. “Nós vivemos uma rotina de muito trabalho, mas também de muito amor e muita parceria.”

Recado para a turma do trecho

Sempre de olho nos futuros profissionais, Sheila deixa um recado para a turma da estrada e para quem sonha em seguir carreira no setor de transporte. “O sonho é algo que tem que ser perseguido. Você tem que acreditar, correr atrás e não deixar que ninguém diga para você que não vai acontecer”, destaca.

“Atualmente tem muita propaganda enganosa na estrada, que infelizmente alguns jovens acabam indo pra esse lado. Eu sempre falo: caminhoneiro não precisa de rebite, não precisa estar em bagunça. A estrada também pode ser cultura. É um conjunto e se você não trabalhar em um conjunto, a sua carreira vai ser muito curta”, finaliza.