Números da Fenabrave apontam o terceiro mês de crescimento no segmento de caminhões.

O mercado de caminhões continua sua retomada e em março somou 7.628 unidades emplacadas, contra 6.817 unidades do mês anterior, o que representa alta de 11,09%. Na comparação com março de 2018, quando foram vendidos 5.968 caminhões, o atual volume é 27,82% superior. No primeiro trimestre, o crescimento das vendas foi de 45,74% ante o mesmo intervalo do ano passado, somando 21.377 unidades emplacadas.

Para o Vice-Presidente do Segmento de Caminhões, Ônibus e Implementos Rodoviários, Sérgio Zonta, a tendência será de manutenção do otimismo. “As vendas de caminhões devem continuar em ritmo de crescimento consistente, embora de forma mais moderada. Os modelos extrapesados continuam puxando para cima este desempenho, em muito baseados na oferta de crédito para o segmento”, comentou Zonta, ressaltando que as taxas de juros oferecidas pelos bancos privados estão mais atrativas do que as do Finame.

Implementos também têm alta

As vendas de implementos rodoviários seguem em compasso acelerado, somando, em março, 5.085 unidades, o que representa alta de 13,13% sobre fevereiro, quando foram licenciados 4.495 equipamentos, e 45,29% de avanço na comparação com março do ano passado, que registrou 3.500 unidades licenciadas. No acumulado dos três primeiros meses de 2019, os emplacamentos de implementos totalizaram 13.971 unidades, 61,10% acima do resultado de idêntico período de 2018.

Segundo Zonta, as fabricantes de implementos não estão conseguindo atender à alta demanda, o que tem refletido na postergação da compra de caminhões. “O frotista está alinhando o cronograma de entrega dos implementos às suas compras de caminhões, pois não adianta ter o caminhão sem o equipamento”, explica.